27 de mar de 2012

Angry Birds Space: Testamos o Novo Sucesso da Rovio




10 milhões de downloads após 03 dias do lançamento. Foi esse o número marcante divulgado pela Rovio através de seu Twitter oficial, que faz de Angry Birds Space mais um sucesso da empresa. 

Lançado na última semana, em Angry Birds Space temos os pássaros raivosos lutando contra os porcos que roubaram seus ovos, dessa vez num cenário um pouco diferente dos anteriores: o espaço sideral. Apesar da improbabilidade (porcos e aves no espaço, dã!), o diferencial do lançamento são as possibilidades que um ambiente sem gravidade, inércia de objetos em movimento e a órbita dos planetas poderia trazer para os jogadores.

Claro que aproveitei o lançamento para testar o joguinho. Apesar de não ser um fã alucinado do jogo, sempre me diverti nos momentos de tédio (leia-se, durante uma aula qualquer do curso de pós-graduação ou no meio daquela palestra chatíssima que eu não estava interessado... Mas, leia o que escrevo: isso não é bonito! rs) lançando os pássaros com diferentes habilidades em cima de porcos e macacos malditos (confesso, o Angry Birds Rio é o meu preferido da série - e continua sendo). 

Pra começar, como é praxe em lançamentos de novas versões de Angry Birds, conhecemos dois novos pássaros: Ice Bird e Terence. Maior e mais forte que os demais, Terence é verde; já Ice Bird é azul e tem o poder de congelar as estruturas que os porcos siderais usam para se proteger. 
Ice Bird e Terence, os novos Angry Birds
Os tradicionais pássaros permanecem em Angry Birds Space, menos o pássaro branco lançador de ovos explosivos. A diferença aqui é que todos os pássaros ganharam um ar mais futurista e um novo visual, mas isso é apenas estético. 

O divertido acaba sendo realmente as novas possibilidades que o novo ambiente proporciona. Quase como um teste de física, em Angry Birds Space é preciso levar em consideração a gravidade de cada planeta na hora de se jogar. Ou seja, quando você mira e atira um pássaro, ele ganha velocidade quando entra na órbita de um planeta ou se aproxima de uma estrutura ou objeto; algumas vezes, é preciso imaginar uma trajetória curvilínea para o pássaro, já que a gravidade conta muito em alguns "planetas" e em outros nem tanto. 

Além disso, se você é viciado em conseguir as três estrelas antes de passar para a próxima fase, prepare-se para ter bastante paciência em alguns módulos. Em determinadas fases, você acaba matando todos os porcos logo ao atirar o primeiro pássaro. Entretanto, mesmo com a pontuação dos pássaros não atirados, você termina a fase com apenas uma estrela, já que destruir as estruturas conta muitos pontos e eles são necessários para um bom score. Ou seja, é hora de recomeçar a fase e ficar pensando como destruir tudo, mantendo pelo menos um porco intacto até o último arremesso. Um exercício de paciência e cálculos sem fim. Perdi as contas de quantas vezes consegui destruir tudo e não matar o último porco ou de matar todos os porquinhos logo de primeiro.

No geral, Angry Birs Space tem tudo para se tornar mais um vício, se você é um fã ferrenho dos pássaros raivosos. Para mim, testar algumas fases foi o suficiente para que eu já enjoasse do joguinho. E, nos meus momentos de tédio, não tenho dúvidas: podendo escolher, volto a jogar Angry Birds Rio, o mais divertido da série até o momento, em minha humilde opinião.

1 comentários:

tairine disse...

cheguei no nivel 16 e nao concigo joga o que eu faço

Share