1 de mai de 2012

Pop Séries: In Treatment

-->

E se você pudesse acompanhar uma sessão de terapia de um completo estranho? Mais do que isso, como é a vida de um terapeuta? O que existe por trás daquele profissional tão centrado e que ajuda as pessoas e se auto-conhecerem? É disso que trata In Treatment (Em Tratamento, no Brasil).

Elogiadíssima pela crítica, a série acompanha a vida do doutor Paul Weston (Gabriel Byrne) e suas sessões semanais com alguns pacientes. O diferencial de In Treatment é que enquanto as demais séries americanas possuem episódios semanais, aqui podíamos acompanhar cinco episódios por semana, um por dia, com 25 minutos cada, de segunda a sexta-feira. Baseada numa série israelense chamada Be´tipull, In Treatment só teve roteiros originais em seu terceiro ano, quando o material base chegou ao final.

A primeira temporada cobre nove semanas na vida dos personagens. Assim, na segunda-feira tínhamos a sessão de Laura (Melissa George), uma médica que se apaixona pelo próprio Paul. Na terça-feira, acompanhamos Alex (Blair Underwood), um piloto de guerra traumatizado, que provoca Paul até o limite. Sophie (Mia Wasikowska, que seria a protagonista de Alice no País das Maravilhas, filme de Tim Burton), uma jovem que flerta com o suicídio, é a paciente da quarta-feira. Quinta-feira é o dia de uma terapia de casal, com Jake (Josh Charles) e Amy (Embeth Davidtz), que vivem uma crise em seu casamento. Na sexta-feira é o próprio Paul quem volta à terapia, procurando Gina (Dianne Wiest), uma velha amiga e mentora com quem teve muitos problemas mal resolvidos no passado.


Na segunda temporada, apenas Paul e Gina permaneceram do elenco principal original. Com outros pacientes, vamos mergulhando em novos dramas, enquanto conhecemos aquelas pessoas, dessa vez durante sete semanas. A segunda-feira passa a ser reservada à Mia (Hope Davis), uma mulher aparentemente bem sucedida, mas que enfrenta problemas para se envolver seriamente num relacionamento. April (Alison Pill) surge às terças-feiras e é uma jovem universitária que enfrenta o surgimento de um câncer. Na quarta-feira acompanhamos Oliver (Aaron Shaw), um garoto de 12 anos que vive o divórcio de seus pais. Quinta-feira é o dia de Walter (John Mahoney), um empresário com ataques de pânico e insônia. Nas sextas, como de costume, temos os deliciosos embates entre Paul e Gina, quando o doutor mais uma vez vira paciente.

Diferentemente das demais temporadas, no terceiro ano da série, Paul atende apenas quatro pacientes: Sunil (Irrfan Khan) é um professor de matemática aposentado, recém chegado da Índia, que passa a morar com o filho e a nora depois da morte da esposa; Frances (Debra Winger), uma famosa atriz de teatro e cinema que procura Paul, já que ele havia tratado sua irmã 18 anos antes; e Jesse (Dane DeHaan), um jovem de 16 anos, gay, adotado, que foi pego traficando receitas médicas para o uso de drogas. E Gina sai de cena, dando lugar a uma nova terapeuta para Paul: a Dra. Adele (Amy Ryan).

Em suas três temporadas, In Treatment e Gabriel Byrne, seu protagonista, foram indicados a vários prêmios (Globo de Ouro e Emmy, entre os mais famosos) e saiu vencedor em muitos deles. Com uma proposta diferente da habitualmente vista na televisão americana, a série conquistou o seu espaço e merece ser assistida. É um exemplo de bom entretenimento, que mescla excelentes atuações e uma boa história.

Para os brasileiros, a boa (ou má, dependendo da execução da ideia) notícia é que a GNT vai coproduzir com a Moonshot Pictures uma versão nacional da série. Os direitos foram negociados diretamente com o criador do formato, o israelense Hagai Levi, e a série deve ir ao ar em outubro desse ano. Vamos aguardar para conferir!

---

Pop Séries é a coluna do Pop de Botequim que, semanalmente, relembra algumas séries de sucesso, canceladas ou ainda nos ar, que merecem a sua atenção, seja para matar a saudade ou para que entre na sua lista de séries a serem conferidas. Não perca!
-->

0 comentários:

Share