20 de jun de 2012

True Blood - 05x02 - Authority Always Wins


-->

Finalmente minhas preces foram atendidas e Authority Always Wins foi realmente um episódio digno de season premiere. Desde o início da série é possível notar a mitologia criada que discute a convivência entre vampiros e humanos. Nesta temporada já sabemos que esse assunto, antes exibido sem muitos detalhes, será enfatizado. 

Após serem capturados pela Autoridade, Eric, Bill e Nora são encaminhados para a sede e são aprisionados na parte interna. O trio é submetido a um interrogatório dolorido, que utiliza não só tortura física como também psicológica. O ponto alto do eisódio, sem dúvida alguma, é o julgamento dos vampiros que só escapam da morte verdadeira por confessarem que Russel ainda está vivo e, pior, a procura deles. 


Guardion, interpretado pelo meu querido Chris Meloni, é o manda-chuva e responsável pelo Conselho, formado pelos vampiros mais poderosos da Autoridade, que detém em suas mãos o poder de manter ou não a vida dos amores de Sookie. Melhor que isso é aquela bíblia sobre Lilith; eu adorei e vocês?

Enquanto isso, nossa loira favorita, ao lado de Lafayette, está em apuros tentando domesticar a nova vampirinha, mas logo descobre que cometeu um erro terrível. Pelas minhas previsões, Tara irá declarar guerra contra ambos e, com certeza, cheia dúvidas terá que procurar Pam. Alguém aposta num novo romance? Sempre quis um amor para Pam, não necessariamente a Tara, mas fazer o que né? 


Depois de acharem o corpo de Marcus, a matilha não está satisfeita e quer acabar com a vida de Sam, que nos acréscimos do segundo tempo é salvo por Alcide, que acaba assumindo a culpa pela morte de seu líder e se recusa a prestar a homenagem prevista nas leis dos lobisomens. Para melhorar, Luna se irrita com Sam e o manda embora, mas acaba descobrindo que sua filha sofreu a transformação prevista por Martha, mãe de Marcus, e agora é uma loba. 

Terry continua perturbado e passa a acordar no meio da noite falando coisas estranhas, Arlene nota a atitude do marido e procura Patrick, seu antigo companheiro de Pelotão, que pode ter informações sobre o que está acontecendo com Terry. Ainda no pequeno núcleo de Bon Temps, Andy se alivia ao notar que finalmente se livrou do vício de V e pede conselhos a Jason que, por sua vez, continua apaixonado por Jessica, mesmo tentando se convencer que são apenas "friends with benefits". Eu queria entender o porquê de manter esses plots tão inuteis e chatos, mas devo confessar que a cena da Jessica botando o Steve Newlin para fora com todo estilo, foi ótima. 

De todo o episodio, minhas partes favoritas depois da Autoridade Vampírica, foram os flash do passado de Pam e Eric. Sempre quis que o seriado enfatizasse na vida de Pam, afinal, ela é muito mais importante do que Tara e mais provocante do que a Sookie; aposto que 99% dos fãs da série concordam comigo, agora me digam, cafetona? Super a cara da Pam, adorei. A Kirsten arrasa em interpretação, principalmente ao lado do Alexander. 


O que faltava para fechar o episódio com chave de ouro, foi o que todos nós mais esperávamos: a aparição um tanto quanto inusitada de Russel que, no meio de um monte de corpo destroçado, parece se recuperar das lesões provocadas pelo breve tempo enterrado debaixo do cimento. É claro que estamos torcendo pela recuperação do vilão mais irônico e engraçado da TV, não é? Eu particularmente adorei o episódio, mas estou me perguntando qual será o rumo da série depois que Russel for derrotado. Ainda é cedo para dizer mas, por enquanto, não recebemos uma confirmação oficial da 6º temporada. Alguém preocupado? 

Enfim, vamos aguardar Whatever I'm, You Made Me. A promo, que está fervendo, já pode ser conferida abaixo.


Xoxo:*

Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!

-->

0 comentários:

Share