6 de jul de 2012

Na Moral: Primeiras Impressões


-->

Pedro Bial é um homem versátil. Jornalista, correspondente internacional, apresentador do Fantástico e do Big Brother, Bial construiu, aos poucos, uma carreira consistente e respeitada por telespectadores que vêem  em sua figura um pouco de credibilidade, mesmo que aquilo que apresente seja puramente entretenimento.

Depois de doze edições à frente do Big Brother Brasil, há muito que Bial ansiava por um novo formato, onde pudesse experimentar mais, conduzir uma discussão e exercer o seu papel de jornalista. Nasceu assim o Na Moral, estreia do fim de noite da última quinta-feira, 05/07, e que trouxe, logo em sua primeira edição, uma "discussão" sobre um tema espinhoso, mas atual: a ditadura do politicamente correto.

Contando com uma plateia, alguns convidados e matérias pré-gravadas, o Na Moral se predispõe a discutir determinados assuntos, observando vários ângulos e pontos de vista sobre o mesmo. Na estreia, por exemplo, Bial começou o programa perguntando logo de cara: "É viado, bicha ou homossexual? Como se fala? Crioulo, negro, pessoa de cor ou afro-brasileiro?". A discussão prometia, pena que não se concretizou.

O problema dessa estreia, para mim, foi o tom didaticamente chato utilizado e os convidados sem qualquer apelo para o público. O filósofo Luiz Felipe Pondé e o jornalista Antônio Carlos Queiroz, ambos com livros lançados sobre o assunto "politicamente correto" e suas variáveis, seriam os pontos divergentes da discussão, mas tiveram pouco tempo de tela e foram inúmeras vezes cortados por Bial enquanto tentavam expor seus pontos de vista. Alexandre Pires, que enfrentou uma patrulha ferrenha por causa do clipe de uma música em que um gorila era o personagem principal, ficou de DJ da noite, mas parecia mais perdido que outra coisa, com frases idiotas e imbecis, respondendo quase sempre: "É isso mesmo" ou "Concordo" a tudo que lhe era perguntado.

A única coisa interessante entre os convidados da noite, mesmo parecendo meio alucinada, foi a participação da eterna musa dos Cassetas, Maria Paula. Politicamente incorreta ao extremo, Maria Paula divertiu com suas opiniões sinceras e tiradas hilárias. Quem mais, ao ser questionada sobre uma versão politicamente correta da cantiga infantil Atirei o Pau no Gato poderia responder: "Essa versão é boa, mas tem uma ainda melhor: Me atirei no pau do gato!".

Com uma edição ágil (e, muitas vezes, desnecessariamente alucinada), o erro do programa, a meu ver, é tentar se levar muito a sério, quando se trata de puro entretenimento escapista, mesmo discutindo assuntos polêmicos. A participação de um casal que acabou se casando depois de um pseudo assédio no trabalho foi um tanto quanto Casos de Família com um ar mais chique (estamos na Globo, né?). As entrevistas de rua foram fraquinhas demais e, em muitos momentos, eu tive sono (e a culpa nem foi do horário em que o programa foi exibido).

O ponto positivo do programa, claro, é seu apresentador. Pedro Bial estava muito à vontade, conduzindo as conversas com dinamismo e tiradas divertidas. Parece que todos esses anos à frente do BBB o deixaram ainda mais espontâneo e carismático. Era visível a sua empolgação por, finalmente, ter realizado seu sonho de ganhar um novo programa, pensado especialmente para ele. 

Para os fãs das já famosas crônicas sem sentido do apresentador, um dos melhores momentos das noites de eliminação do BBB, elas também darão a cara no programa. Ao final dos poucos mais de 30 minutos de duração dessa estreia, Bial brindou o público insone com uma crônica como aquelas que aprendemos a ouvir e não entender porcaria nenhuma no BBB


O Na Moral ainda pode render e ficar bem melhor, já que é difícil tirar uma conclusão definitiva de um produto televisivo ao se analisar apenas uma estreia. Para isso, só basta acertar alguns detalhes, principalmente na escolha dos convidados. Afinal, ninguém merece aturar Alexandre Pires e um número musical estrelado por um gorila e suas goriletes em pleno início de madrugada de sexta-feira.

Na moral, Bial, tem de ver isso aí!

Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!

-->

1 comentários:

Rafael disse...

em minha modesta opinião, este demagogo do caralho, chamado de bial, assim como outro monte de lixo da globo, mal serve para apresentar aquela latrina bbb.
Programa totalmente sem conteudo,repetitivo,que nao acrescenta nada a ninguem.
Xo bial, vai pro inferno e nos deixe alegre com sua ausencia.

Share