24 de jul de 2012

Pop Séries: The 4.400


-->

O filão das séries de ficção científica é mais do que conhecido e festejado. Sucesso de histórias como Arquivo X, por exemplo, apenas atesta como gostamos de assistir tramas sobre o desconhecido e que envolvam assuntos que passem longe da realidade. Pensando nessa curiosidade humana sobre o desconhecido, Scott Peters criou, em 2004, a série The 4.400, partindo de uma premissa pra lá de interessante: a abudção de um grupo de pessoas. 

Ao longo dos anos, milhares de pessoas desaparecem da face da Terra. Um dia estavam lá, levando suas vidas até que de uma hora para outra... Poft! Simplesmente sumiram do mapa. A vida sempre segue e esses desaparecimentos nunca foram esclarecidos. Corta. 

Um belo dia o planeta é ameaçado pelo clichê dos clichês: um cometa muda sua rota e vem em direção à Terra. Apesar dos esforços de vários países que miram seus mísseis nucleares no cometa para explodí-lo e assim salvar a humanidade, nada parece ter efeito. O “cometa” continua se aproximando da Terra, vira uma bola de luz, entra na atmosfera, diminui a velocidade, toca o chão e explode. No local da explosão, um presente bizarro: estão de volta, não se sabe de onde, 4.400 pessoas que durante anos estiveram desaparecidas. Mesmo tendo sumido há 100 anos ou algumas semanas, nenhuma envelheceu um dia sequer e depois de uma quarentena, acabam sendo liberados, recebem uma pulseira de identificação e voltam para suas famílias. O que ninguém esperava era que essas pessoas agora tivessem habilidades especiais, como se fossem escolhidos para executar uma missão. 


É esse o ponto de partida de The 4.400 que, durante quatro temporadas, aguçou a curiosidade do público do canal americano USA Network. Como um evento estranho desses não é algo para se deixar para lá, dois agentes da NTAC (sigla que em português quer dizer Comando Nacional de Observação de Ameaças) são escalados para investigar o mistério: o ex agente do FBI, Tom Baldwin (Joel Gretsch) e sua parceira, Diana Skouris (Jacqueline McKenzie). 

Um dos personagens mais interessantes de The 4.400, entretanto, tecnicamente não era um dos 4.400: Isabelle Tyler (Jordan Lasorsa-Simon, quando criança; Megalyn Echikunwoke, quando adulta) nasceu após o retorno dos 4.400, na primeira temporada, sendo filha de dois desaparecidos. Bebê no início da série, no final da segunda temporada ela envelhece e surge adolescente e nua na história, quando se descobre que seus poderes telecinéticos podem ser usados para eliminar os 4.400. 

Apesar de seu sucesso, The 4.400 foi cancelada abruptamente em 2007, sem que tivesse um final digno para a história, deixando muitas pontas abertas e perguntas no ar. Para que os fãs não ficassem sem os devidos esclarecimentos, o criador da trama, Scott Peters, preparou junto com dois escritores, o lançamento de dois livros com as histórias que seriam da quinta e da sexta temporadas, se eles tivessem existido, colocando assim um ponto final em The 4.400 e saciando a curiosidade dos fãs, mesmo que num meio diferente do que para aquele que a série foi originalmente concebida. Os livros Welcome to Promise City, de Geg Cox, e Promises Broken, de David Mack, contam o desfecho da trama, mas não foram lançados no Brasil. 

Uma pena, já que pra quem não domina o inglês, o final de The 4.400 ainda será uma grande incógnita.

Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!

-->

0 comentários:

Share