23 de ago de 2012

#TimeLine: As Maiores Polêmicas de Madonna


-->
Na ultima semana(16/09) Madonna completou 54 aninhos de pura polêmica. Por isso, nós do PdB, fãs que somos da cantora, não poderíamos deixar essa data passar em branco. Assim, para marcar o retorno da #TimeLine, vamos comemorar em grande estilo e escandalizar com algumas das declarações, atitudes e videos polêmicos que a soberana do pop protagonizou nos seus quase 30 anos de carreira!

Like Virgin (1984) causou alvoroço antes mesmo de ser lançada. Em seu lançamento, no Video Music Awards, da MTV, Madonna entrou no palco usando um vestido de noiva e um cinto com os dizeres "Boy Toy"

Durante a apresentação, a diva se arrastava pelo chão, fazia movimentos sensuais e aparecia toda descabelada.

A plateia ficou em choque.

Durante uma apresentação da turnê Blond Ambition em Roma, Madonna quase saiu presa no palco por ter se negado a tirar a antológica cena de masturbação durante a performace da canção.


Um dos clipes mais controversos da carreira da cantora, Like a Prayer (1989), foi duramente criticado pela igreja católica por suas fortes imagens de cruzes pegando fogo, cenas de estupro e Madonna fazendo amor com um santo negro. Embora a artista tenha declarado que não pretendia brincar com a religião, aquela foi a primeira vez que uma de suas músicas foi considerada como uma blasfêmia. Na ocasião, a PEPSI, que patrocinou o lançamento do clipe, cancelou a campanha conjunta ao clipe poucos dias depois de sua estreia.

Sexo e erotismo sempre estiveram presente em sua carreira. O video clipe de Justify My Love (1991) foi proibido em inúmeros países e vetado, podendo ser veiculado apenas na faixa da madrugada. No mesmo ano, a loira chocou o mundo com o livro Sex, que trazia a cantora em um ensaio provocante, repleto de... “sexo”. Junto a tudo isso veio também o álbum Erotica (1992), que falava sobre a liberdade sexual numa época em que o mundo estava amedrontado pela ameaça da AIDS. O clipe da faixa título trazia Madonna encarnando uma dominatriz que queria satisfazer seus prazeres.

Quer mais? Nesse mesmo período, chegava ao Festival de Cannes o documentário Truth or Dare: In Bed With Madonna. O filme foi feito durante a inesquecível Blond Ambition Tour, em que Madonna usava o emblematico top em forma de cone. No filme, Madonna brinca de fazer sexo oral em uma garrafa, aparece seminua com seus dançarinos em uma cama de hotel e é até ameaçada de prisão em Toronto durante sua performance de Like A Virgin.


Depois da tubulência sempre vem a bonança. Nos meados da década de 90 Madonna reapareceu como a centrada Evita no cinema, se converteu à cabala, casou-se e tornou-se mãe de dois filhos. Entretanto, essa fase low profile durou pouco e lá veio ela mais uma vez chocar o mundo, dessa vez com o videoclipe de What it Feels Like for a Girl. Nele, a nossa bad girl preferida peca no excesso de violência, sequestra uma velhinha, rouba um carro e ainda sai dando tiros por aí em um acesso de fúria. O video foi duramente criticado por possuir imagens de violência gratuita, tendo a MTV e o VH1 se recusado a exibir o clipe. No Brasil chegou a ser exibido integralmente em seu lançamento no Fantástico.




Em 2003, em pleno período de Guerra do Iraque, Madonna lançou o bélico e violento American Life, talvez o mais polêmico de todos, no qual ela critica ferozmente o estilo de vida americano e o governo Bush. No clipe, a cantora aparece vestida de militar numa espécie de passarela; modelos vestidos de militares são aplaudidos enquanto sofrem com as mazelas típicas da guerra. Bom, a própria artista disse que ninguém entendeu a “mensagem” do vídeo (que pena!) e por isso ela o retirou do ar, fez uma nova versão, bem capenga, onde ela aparece em primeiro plano cantando enquanto bandeiras de vários países surgem no fundo. Pronto, o cerco contra Madonna e ao álbum se formou e um grande boicote pelas rádios aconteceu. Por causa de American Life, as músicas de Madonna pararam de ser tocadas nos Estados Unidos.


No mesmo ano, para desviar o foco do fracaçado (em vendas) álbum , Madonna tascou um baita beijo em Britney Spears em uma premiação de clipes da MTV e a cena ganhou destaque na imprensa mundial no dia seguinte.

Na turnê Confessions Tour, algumas cidades católicas da Itália tentaram censurar a apresentação da música Live To Tell. Por quê? Bem... Madonna aparecia cantando pregada numa cruz de espelhos, com uma coroa de espinhos na cabeça no melhor estilo Jesus Cristo. #bapho

Já em 2008, na turnê Sticky and Sweet, Madonna distribuiu camisinhas com o rosto da então candidata republicana à presidente dos EUA, Sarah Palin. Foi logo após a notícia de que a filha adolescente de Palin, uma ferrenha representante conservadora e defensora de princípios religiosos, anunciou sua gravidez do namorado. 

"Sarah Palin, se você desse camisinhas para sua filha, talvez ela não tivesse engravidado agora.", disse, ao distribuir o presente, além de tê-la "proibido" de entrar nos seus shows.

Em sua atual turnê, Madonna causa e já está colecionando bafões ao redor do mundo. Já alfinetou Lady Gaga, beijou dançarina na boca, mostrou o derrière e, claro, isso foi só faisca. 




A cada nova apresentação da MDNA Tour (cujo nome já causa falatório por ser muito parecido com a fórmula química MDMA, da metilenodioximetanfetamina, nome científico do ecstasy), Madonna apronta uma nova polêmica, seja pelo uso de imagens de suicidios no telão, pelo uso de armas durante as apresentações, pelos seus posicionamentos políticos ou mesmo pelo seu apoio ao publico GLS. 


Como ela mesmo disse: "falem mal, mas falem de mim"!

É,  Madonna continua a mesma...
Por Wagner Pacheco


Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!

-->

1 comentários:

Alex Plunk disse...

Por favor, alguem que tenha um blog pode me explicar esse site? O_o

www.divulgablog.site11.com

É isso mesmo?

Share