23 de out de 2012

American Horror Story: Asylum - 02×01 - Welcome to Briarcliff (Season Premiere)





E a bizarrice está de volta à nossa vida televisiva. Depois de conquistar a audiência com sua trama que misturava terror com uma grande dose de erotismo, American Horror Story voltou para seu segundo ano ganhando um subtítulo, Asylum, e apresentando uma nova história que, pelo menos em seu episódio inicial, prometeu bastante. 

De cara, Ryan Murphy e sua equipe de roteiristas já surpreenderam. Botando Adam Levine, vocalista do Maroon 5 e um dos treinadores do The Voice americano, em seu primeiro papel como ator, dando vida a Leo, um recém-casado que, com sua esposa Teresa, percorrem os EUA durante a lua de mel visitando lugares mal assombrados, em cenas constrangedoramente "picantes" (com direito a cuspidinha na mão antes do ato sexual em si) e violentas, a equipe deu a dica: essa segunda temporada vai ser ainda mais tosca que a primeira (e isso não é um demérito).

Dividido entre os dias atuais e, nesse primeiro episódio, o ano de 1964, conhecemos o sanatório Briarcliff. Comandado pela freira mãos de ferro Irmã Jude, interpreta por uma novamente inspirada Jessica Lange, e pelo Dr. Arthur Arden (James Cromwell), a instituição psiquiátrica abriga criminosos e doentes mentais, além de ser palco de "experiências" bizarras comandadas pelo Dr. Arden. Quando a reporter Lana Winters (Sarah Paulson) fica interessada na chegada de Kit Walker (Evan Peters) ao local, acusado de assasssinato em série,  e começa a investigar a instituição, tudo vai pro brejo e a jovem se vê presa ali como "paciente".


Mesclando uma alta dose de erotismo, abduções alienígenas, seres da floresta e, quem sabe, fantasmas, American Horror Story: Asylum parece atirar para todos os lados enquanto busca acertar um alvo. O que surpreende é a forma competente com que isso é feito. Apesar de um pouco confuso, vide a quantidade de informações despejadas em apenas um episódio, a trama prende e você fica ansioso para saber mais daqueles personagens e do novo mundo apresentado na série.

Contando com um elenco de peso, com nomes como Jassica Lange, Sarah Paulson, Joseph Fiennes, Lily Rabe, James Cromwell, Evan Peters e Zachary Quinto (que ainda não apareceu), a série é feita para que os atores brilhem em situações absurdas. Se pararmos para pensar, isso já deu certo para Jessica Lange, que ganhou vários prêmios pelo seu papel de Constance, na primeira temporada de AHS.

Prometendo sustos e bizarrices, ainda há muito o que esperar de American Horror Story: Asylum, seu sanatório que produz pães (eu, heim, bizarro - de novo a palavra!), seus E.Ts, monstros e personagens instigantes. E, claro, do sexo que abunda na tela.


Fora que, não sei você, para mim, ver o vocalista do Maroon 5 perder um braço foi um tanto quanto tenso e instigante. O que será que vem pela frente?

Baseando-se apenas nos números de audiência da estreia, o público americano parece andar realmente interessado na abordagem da série. Exibida nos EUA pelo canal pago FX, o primeiro episódio foi assistido por 850 mil pessoas, um número 20% maior do que o o alcançado no ano anterior.

Que venham mais sustos nesse segundo ano de AHS: Asylum. Eu estou aguardando, e vocês?

Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!


0 comentários:

Share