4 de dez de 2012

A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2, de Bill Condon

>

Finalmente consegui assistir a Amanhecer - Parte 2. Não que eu odeie os grandes grupos de adolescentes que ocuparam as salas de todo o país desde a estreia do longa. Mas sim porque, em minha amada e querida cidade, somente na sexta, dia 30, houve a estreia de uma cópia legendada. E ninguém merece a incrível combinação formada por adolescentes, barulhos, gritos e filme dublado.

Já li muitas opiniões sobre o filme. A maioria falando que é o melhor da franquia - o que eu concordo totalmente. Mas muitos falaram que o final - o verdadeiro FINAL - foi decepcionante, que faltou coragem, que o que poderia ser um desfecho "épico" - leia-se: épico para o padrão Crepúsculo - tornou-se mais um momento comum... Vamos por partes.


Amanhecer - Parte 2 começa exatamente onde termina o primeiro filme. E tem grande parte de sua estória centrada no desenvolvimento de Bella como vampira, após o nascimento de sua filha. Mas, o clímax da saga não poderia deixar de lado os poderosos Volturi, que vêem na pequena Renesmée - que eles acham ser imortal - uma possibilidade de aniquilar um poderoso clã, os Cullen, com o lindo pretexto de proteger os vampiros de todo o planeta. E esse senso de justiça dos Volturi foi ainda mais aflorado pelo fato de Alice ser uma integrante dos Cullen, claro. Alice é o maior desejo dos Volturi. Com isso, vemos a reunião de vampiros de todo o mundo para se aliarem aos Cullen, que também contam com o auxílio dos lobos, naquela que promete ser a guerra que marcará a eternidade.


Bem, até aí, nada de extraordinário, claro. Falando somente do filme, de cinema, temos mais uma vez atuações fracas, roteiro simples e efeitos especiais que até agora continuam me incomodando. Mas também há cenas muito interessantes, como a batalha. Aliás, a batalha é o ponto alto do filme - e do livro.


E é aí que entramos no livro. Não é possível dizer que faltou coragem ou que o final foi decepcionante. Pelo contrário. E ainda há a grandiosa batalha - para dar água na boca àqueles que, como eu, sempre esperaram mais do livro. O final, obrigatoriamente, tinha que ser esse, ou não estaríamos assistindo ao desfecho da Saga Crepúsculo. O roteiro foi simples? Sim, mas foi perfeito para o que o livro oferece. Não havia muito espaço para invencionices. Ponto!

Enfim, Amanhecer - Parte 2 é o melhor filme da saga e fecha muito bem a franquia. Se há muitas críticas sobre a obra, elas deveriam ser mais direcionadas à autora do livro. Mas, para os jovens que têm em Crepúsculo algo mais do que mero entretenimento, tenho certeza que o final foi épico e inesquecível - no sentido de eternamente. 

No fim, o que vale é isso. Afinal, o que seria do mundo sem Edward, Bella e Jacob?

PS.: Será que ainda veremos continuações de Crepúsculo? Fica a dúvida...

Para ficar atualizado com todas as novidades do PdB, curta nossa página no Facebook (clicando aqui) e nos siga no Twitter (clicando aqui). É fácil, rápido e super prático!

Sigam-nos os bons!

>

0 comentários:

Share