19 de jan de 2013

Grey's Anatomy - 09x11 - The End is the Beginning is the End




Seguir em frente. Parece tão fácil tocar a vida adiante, principalmente quando algo acontece com terceiros e damos esse conselho. Mas, e quando a parada é com a gente? Como seguir em frente se, muitas vezes, não conseguimos deixar o passado para trás? Focar no futuro, esquecer o que passou para lá e deixar que o tempo siga seu fluxo são ótimas sugestões. Mas, o que fazer quando somos nós que não conseguimos sair de dentro do olho do furacão?

Um mês se passou desde o casamento de Bailey e a morte de Adele. O Chief Webber não consegue vivenciar seu luto e tornou-se uma pessoa reclusa, trabalhando à distância e mantendo-se longe das operações. Com a chegada da Dra. Avery para tentar consolá-lo, conhecemos seus motivos, já que ele não se perdoa por ter deixado Adele na clínica de repouso para viver sua paixão. 

Para os médicos que estavam no trágico vôo, chegou a hora da decisão. O improvável acontece, um julgamento é realizado e, surpresa: US$ 15 milhões para cada um dos médicos. Entretanto, apesar desse valor astronômico para cada um, nossos médicos não conseguem se dar conta de que isso é motivo de comemoração. Sloan e Little Grey morreram no acidente, é claro, mas eles merecem essa indenização e não podem mais lutar contra isso.

Engraçada essa relação de Meredith e Cristina. É incrível essa sintonia entre elas e tolo é Derek por não se dar conta do grau de intimidade das duas. Não foi necessário que Meredith contasse para Cristina que estava grávida para que ela descobrisse isso. Cristina apenas esperou pelo tempo da amiga, que chegou em um ótimo momento.


A disputa de ping-pong foi divertida. O "tratamento" de Callie para Derek fez com que todos no hospital acompanhassem o resultado e até apostas fossem feitas. No fim das contas, Derek perdeu para o novo interno (juro, nem tenho vontade de decorar os nomes deles), mas sem sentir dores no pulso, o que é ótimo, não?

E Karev e a outra interna estão em uma relação de irmãozinhos. Que preguiça desse história, sério. A única coisa legal foi que eu invejei em silêncio o mega sofá que ela comprou com o dinheiro que ganhou dele na aposta sobre os vencedores do torneio de ping-pong.

Com tudo parecendo finalmente se acertar, com os médicos ganhando uma bolada, Cristina e Owen novamente juntos, Meredith anunciando a gravidez e a paz dando um alô, acompanhamos a cena final, com a informação da diretoria do hospital de que a seguradora não irá arcar com o valor estipulado pela justiça. Com o hospital tendo de pagar os valores astronômicos das indenizações, apenas uma solução parece possível: a falência do Seattle Grace!

Será que Shonda Rhimes enjoou de sua série hospitalar e irá encerrar essa história com o hospital de portas fechadas? Quem viver, verá!
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share