23 de jan de 2013

O Leitor de Almas, de Paul Harper





O gênero policial é velho conhecido de qualquer amante da literatura. Normalmente contando com histórias envolventes, esse tipo de obra quase sempre possui um crime/caso específico e alguém destinado a desvendar esse mistério. Sherlock Holmes e Hercule Poirot são mundialmente conhecidos e, provavelmente, os mais aclamados nomes do gênero. Entretanto, o autor americano Paul Harper parece disposto a criar um novo integrante para o time dos desvendadores de mistério: Marten Fane.

A trama é complexa, mas envolvente. Duas mulheres distintas, Lore Cha e Elise Currin, casadas com influentes empresários da cidade de São Francisco, estão tendo casos extraconjugais. Ambas as mulheres são pacientes da mesma psicanalista, Vera List, que analisando as informações que recebe delas, descobre algo curioso: o caso das mulheres é com o mesmo homem que, aparentemente, viola as informações confidenciais dos arquivos de Vera para entrar na cabeça de suas amantes, em um plano que, a princípio, é o grande mistério do livro. Desesperada com essa situação, Vera List contata Marten Fane, um espécie de "investigador" não oficial e que pode ajudá-la a resolver esse problema.

Ambientada em uma São Francisco não conhecida por todos os leitores, o regionalismo da história pode ser um empecilho à algumas pessoas. Entretanto, para mim isso não foi um problema. Depois de um tempo com tantas descrições da cidade, acabei me habituando ao que o autor ia colocando linha a linha e conseguindo me situar, pelo menos usando a minha própria imaginação.

Leitura do tipo rápida, sem muitos floreios ou reviravoltas, a trama de O Leitor de Almas envolve de cara, ao nos fazer querer entender qual o objetivo do vilão dessa história. Ex-empregado do governo americano, ele é charmoso, bonito, inteligente e disposto a tudo para entrar na cabeça daquelas mulheres. Mas, para quê?

Convidando-nos a conhecer o luxuoso mundo dos milionários de São Francisco e desfilando seu estilo de vida pelas páginas do livro, Paul Harper (pseudônimo de David Lindsay, o autor) se sai muito bem ao criar um protagonista interessante e cheio de fantasmas que ainda o aterrorizam, além de nos envolver com a história que pretente contar. Mais do que isso, ao terminar a leitura, com um caso de resolução "aberta", o que nós, leitores, mais queremos, é conhecer um pouco mais daquele universo e, principalmente, de seu principal personagem. Eu confesso: gostaria muito de ler um pouco mais dos dramas de vida de Marten Fane.

Se você é fã de histórias com te prendem desde a primeira página estreladas por um "herói" meio dúbio e com um passado turbulento, O Leitor de Almas é para você, que vai se divertir ao tentar montar as peças desse quebra-cabeças que, mesmo em seu final, pode não ficar lá com um desenho muito bonito.
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share