15 de fev de 2013

A Janela Quebrada, de Jeffery Deaver






A Janela Quebrada (The Broken Window, no original) é mais um dos excelentes livros escritos por Jeffery Deaver, cuja foto abre essa resenha, conhecido pelo best-seller O Colecionador de Ossos, que foi adaptado para o cinema e contou com os nomes de Angelina Jolie e Denzel Washington interpretando seus personagens principais.

Envolvido em mais um caso complicado, o famoso detetive Lincoln Rhyme abandona tudo para provar a inocência de seu primo Arthur Rhyme, o qual acredita estar sendo condenado por um crime que não cometeu. Após ser acusado pelo assassinato de Alice Sanderson, mulher que nem mesmo conhecia, Arthur Rhyme vê sua vida transformar-se em um verdadeiro inferno na penitenciária onde aguarda julgamento. Seu grande problema é que todas as evidências conclusivas o apontam como culpado, mas sua sorte é que seu primo, Lincoln Rhyme, detetive prestigiado, e sua equipe da Polícia começam a desconfiar do modus-operandi do crime.

A partir daí, inicia-se uma grande busca por um sociopata que não deixa rastros. Seu grande talento é cometer assassinatos e estupros, incriminar pessoas inocentes e sair impune. Mas, como nenhum crime é perfeito, o serial killer também tem um ponto fraco: é um colecionador e, portanto, adora ter lembranças pessoais de cada vítima. 

Com ajuda de uma equipe super competente e de sua parceira Amelia Sachs, Rhyme terá que quebrar a cabeça e superar seus limites para prender o homem com apenas aquilo que tem em suas mãos: informação. Não se trata somente de provar a inocência de seu primo e evitar crimes posteriores, o caso é muito mais complicado, pois estão lutando contra um inimigo invisível.

A história é envolvente e, apesar do livro conter mais de quinhentas páginas, a trama se passa em apenas três dias, o que pode tornar o exagero de detalhes muito cansativo. Felizmente, a leitura é muito agradável e nos põe a par de um assunto muito curioso: roubos de identidades e acesso fácil à informação. 

A principal arma desse criminoso são os dados, afinal, ele precisa ligar as vítimas com seus respectivos suspeitos e faz isso sem muito esforço. O grande desafio da polícia é descobrir como isso é feito e a história nos leva a pensar sobre privacidade. Você sabe onde estão localizados todos os seus dados e quem tem acesso à eles? 

Sou suspeita para falar do trabalho maravilhoso de Jeffery Deaver, ele tem o dom único de escrever o parecer de muitos personagens em uma história só, sem nos deixar confusos. E só pra ressaltar, consegue fazer o detetive Rhyme muito mais interessante que Sherlock Holmes, tudo isso em uma cadeira de rodas.

Tudo isso faz de A Janela Quebrada, uma leitura imperdível para os fãs do gênero. Recomendo!
Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share