18 de fev de 2013

#DocPop: Whitney Houston, We Will Always Love You





Esse mês fez um ano que o mundo acordou com a terrível notícia da morte de Whitney Houston. A cantora de 48 anos foi encontrada sem vida na banheira de um quarto de hotel em que estava hospedada, em Beverly Hills, no dia 11 de fevereiro de 2012, devido a um afogamento acidental. Whitney Houston não chegou a completar 50 anos, mas o seu legado musical irá certamente torná-la imortal. 

Nascida num berço gospel, a menina de ouro foi inspirada por vários cantores do soul e gospel music. Rodeada por grandes astros em sua família, incluindo a mãe, Cissy Houston, as primas Dionne Warwick e Dee Dee Warwick, bem como sua madrinha, Aretha Franklin, não demorou muito para a menina se inclinar  e desabrochar seu talento.

Whitney  foi a artista mais premiada de todos os tempos: segundo o Guinness World Records,  vendeu cerca de 170 milhões de álbuns ao longo de mais de 25 anos de carreira e, durante a década de 80, tornou-se o cantora mais popular do mundo.


Suas canções ocuparam o topo das paradas de sucesso e sua incursão no cinema, estrelando o filme O Guarda-Costas (The Bodyguard, no original) foi premiada coma inesquecível I Will Always Love You, uma das músicas de maior sucesso de todos os tempos, que permaneceu em primeiro lugar por mais de um ano, ao redor de todo o globo.

Independentemente de se gostar ou não do estilo musical que ela representava, é triste ver partir mais um grande talento de forma tão abrupta. Nos últimos anos nos despedimos de tantos astros: Michael Jackson, Brittany Murphy, Anna Nicole Smith e Heath Ledger,  sem falar das recaídas de Demi Moore, Lindsay Lohan e Charlie Sheen. Estes são apenas alguns nomes na longa lista de celebridades ligadas a esse vício terrível e que tiveram que lutar sob o olhar e o julgamento do público.

Whitney teve uma vida pessoal muito conturbada, com um casamento equivocado com Bobby Brown, marido que a agredia e que a introduziu no mundo das drogas. Não demorou para sua vida e carreira entrarem  em decadência. Nos últimos anos os tablóides noticiaram  muita coisa negativa sobre a cantora (estava falida, morando de favores na casa de amigos, tentando se libertar das drogas e retomar a carreira, sem muito êxito).


Enquanto isso, a gente aqui se questionava  "o que aconteceu com a sua carreira?".  Foi então que ela reapareceu com I Look To You, um álbum com um lindo toque gospel e que marcaria o seu retorno. Ela estava decidida: se separou, abriu seu coração em entrevista para a apresentadora Oprah Winfrey e tudo indicava uma gloriosa fase mas, sempre o mas... Já era tarde! Whitney já estava afogada pela sua própria dor e tudo isso cultimou com sua morte prematura e solitária numa banheira fria, sendo encontrada, ironicamente, pelo o seu guarda-costas, deixando a certeza que o panorama musical nunca mais seria o mesmo.

Recordada por muitos como atriz, contracenou com Kevin Costner no filme O Guarda-Costas, de 1992, onde também foi responsável por toda a trilha sonora, de onde saiu o tema romântico I Will Always Love You, dentre outros. No filme, apesar de algumas semelhanças com a sua vida de super estrela, o fim romântico que viveu foi bastante diferente do dramático que lhe estava reservado na vida real.

Entretanto, seu destino trágico não irá calar a sua inconfundível voz, que foi capaz de comover e inspirar milhões de pessoas em todo o mundo.


Fica aqui uma grande saudades. Adeus, mais uma vez, Whitney Houston, uma grande entre todas as divas!

OBS: Não perca, ainda nessa semana especial Whitney Houston, um Pop 5ive sobre a cantora, na quarta-feira (no ar, basta clicar aqui para ler), e um #BaúPop relembrando todo o sucesso de O Guarda-Costas, na sexta! #FicaDica
Wagner Pacheco  
Wagner Pacheco, carioca e rato da internet. Fã da cultura pop de raíz, considera o E! Entertainment Television uma benção do mundo moderno e o TV Fama um ícone da televisão brasileira! Comunicador por vocação e apaixonado por qualquer coisa pop por natureza!
FacebookTwitter

1 comentários:

Serginho Tavares disse...

Saudades da Whitney, uma pena que tenha se deixado levar pelas drogas e não tenhamos mais seu talento superlativo mas pelo menos sua voz ficou para sempre...

Lindo post

Share