2 de fev de 2013

Glee - 04x12 - Naked





De vez em quando, Glee tira um tempinho para um episódio mais emblemático, com alguma mensagem a ser passada para seu público. E, numa série cujos protagonistas são um grupo de desajustados que passam a se conhecer a fazer amigos através da música, isso é o mais interessante.

Naked trás à baila um assunto interessante e com várias ramificações. O corpo. O cuidado excessivo com o corpo, o valor que se dá ao que somos por fora, o se vale a pena ou não se despir por uma ideia que, não necessariamente pede por isso. 

O mais legal é como alguns dilemas são resolvidos rapidamente em Glee . O coral estava fora das Regionais por conta do desmaio de Marley nas seletivas, mas com a descoberta de que os Warblers usaram anabolizantes, foram desclassificados e o New Directions está de volta ao páreo. Em dois episódios isso foi resolvido e, pronto, chega de dramas com respeito a isso. Vamos com tudo, porque tempo perdido é tempo não trabalhado, não é mesmo, Finn Hudson?

De volta à disputa, um problema precisa ser resolvido: arrumar dinheiro para pagar o transporte para as Regionais. E se no ano passado os gleeks venderam bolinhos para arrecadar dinheiro, por que não radicalizar e montar um calendário com os garotos sem roupa para financiar a viagem? A ideia de Tina pegou uma carona no famoso caso das mães espanholas que tiraram a roupa em um calendário para pagar o transporte escolar de seus filhos. E foi uma ideia muito divertida e bem executada em Glee.


Com a notícia de que  McKinley teve a maior e menor nota possível no SAT (uma espécie de avaliação nacional pré-vestibular, algo tipo o ENEM no Brasil, com as devidas proporções), com Brittany em primeiro e Sam em último, vimos o loirinho em crise e focado no próprio corpo, que para ele era a única coisa que tinha de bom. O momento so cute do episódio veio com Blaine e todos os seus amigos mostrando que ele é muito mais do que um corpo sarado e bonito.

O que eu ri foi da história de Sue posando nua no passaod para a Penthouse e sendo ameaçada por Finn de divulgar as tais fotos se ela se intrometesse no calendário. De onde Ryan Murphy e seus roteiristas tiram essas ideias insanamente divertidas?

No momento casal fofo do episódio, Marley e Jake querem dizer que amam um ao outro, mas se vêem sem saber como fazer isso. Acho lindo amor no colegial, com promessas de durarem para sempre, até que tudo termine e cada um siga seu rumo. Mas, divago.

Em Nova York, o corpo em questão era o de Rachel. Com a possibilidade de estrelar um filme de uma estudante de NYADA, Rachel se vê sem saber o que fazer quando descobre que teria de mostrar os seios na história. A cena em que ela canta Torn, com a "velha" Rachel e a "nova" Rachel foi muito legal. Incrível como Lea Michele convence como menina adolescente e mulherão, né?



O drama todo acabou sendo o responsável pela chegada de Santana e Quinn em Nova York, requisitadas por Kurt para ajudarem a amiga Rachel. Gosto muito desses momentos dos velhos personagens reunidos. Mesmo que eles nunca tenham sido os amigos mais chegados do mundo, todos os membros do glee club tem uma história juntos e, de uma maneira ou de outra, se gostam muito, ao seu próprio modo. E, pelo visto, pode ser que Santana se mude para Nova York, afinal, ela deu a deixa de que a cidade era bem mais a cara dela. Tomara!

No meio da temporada, Naked foi mais um daqueles episódios fillers bonitinhos que Glee sabe fazer tão bem e entretém seu público de maneira convincente. Eu não reclamo, porque normalmente curto muito esses episódios.

Na próxima semana, a promo já dá a dica e o nome do episódio também. Um verdadeiro duelo de vozes e posturas nos aguarda em Diva e eu já estou contando os segundos para ver o que vem por aí. E você?

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share