9 de fev de 2013

Grey's Anatomy - 09x14 - The Face of Change






Mudanças, quem efetivamente gosta delas? Ok, tudo bem, elas podem ser boas, mas até quando é esse o caso, nos adaptar a elas é um tanto quanto complexo. Acredito que seja de nosso instinto resistir a mudanças, sejam elas bruscas ou planejadas. Em Grey's Anatomy não é diferente! E as palavras de Kavev introduzindo e fechando o episódio são prova viva de que elas, as mudanças, podem não agradar a todos.

O plano de Alana é simples: otimizar o Seattle Grace para vendê-lo ao grupo hospitalar Pégaso. Para isso, processos tem de ser implementados e todos deve seguir os protocolos. Sempre. O que, convenhamos, não é nada fácil para os impulsivos médicos do hospital, que sempre procuraram colocar os interesses dos pacientes à frente de qualquer burocracia.

Entretanto, dentro dos planos de Alana, o hospital precisa de um rosto para o seu marketing. Claro que esse rosto precisa ser bonito e atrativo para as pessoas. Um médico-galã atrai mais a atenção do que um profissional desleixado. Foi dai que surgiu o mote da "disputa" entre Karev e Avery por essa vaga, impulsionados mais por suas "assistentes" do que pela vontade de serem os escolhidos.


Nesse meio tempo, Shonda Rhimes mostrou que não perdeu a prática e trouxe uma super história para agitar o hospital. Com Kepner acompanhando seu novo interesse amoroso, o paramédico Matthew, a Dra acabou na cena de um acidente com um menino que precisava com urgência ser operado e não aguentaria até chegar ao centro de trauma mais próximo. Foi aí que começou a odisseia dos médicos do hospital para tratá-lo em um PS desativado e às costas de Alana.

Como é legal quando vemos todos unidos por um único propósito, não é mesmo? O que começou como uma atitude impulsiva de Avery para ajudar Kepner acabou movimentando a maioria dos médicos e rendendo cenas excelentes. São nessas horas que Grey's me lembra porque eu já acompanho a série a nove temporadas e, apesar de seus altos e baixos, continuo gostando muito de suas histórias. 

O outro caso da semana foi do casal de transexuais cuja pai de uma das partes aceitava a mudança de sexo do filho que nasceu filha. A questão levantada foi interessante e o discurso de Jess, a "namorada" transexual da jovem, foi muito legal de ser acompanhado. Emocionante define bem.


No quesito amoroso, o Seattle Grace tá bem amparado, né? São tantos casais, novos e velhos, que eu acho que o clima ali deve ser regido pelo próprio Cupido em pessoa. Mas, confesso, fiquei muito feliz com o casal Kepner-Matthew, porque eu gosto muito da personagem e achava que já estava na hora dela se desenrolar com alguém que preste. Além disso, Karev e Wilson já não me irrita tanto, então acho que eles já podem ficar juntos também!

Uma coisa que deduzi, assim que vi Callie e Dr. Webber espionando o outro hospital comandado pela Pégaso, foi que a única solução possível para o Seattle Grace seria os sobreviventes do acidente usando seus milhões para comprar o hospital. E não é que eu estava certo, já que Callie levou isso para os demais? Shonda, se estiver precisando de alguém na sua equipe de roteiristas, tipo assim, tô aqui, ok? _o/

Apresentando uma boa sequência de episódios, esse nono ano de Grey's vem surpreendendo, mesmo que no princípio tenha deixado muitos fãs preocupados. Tomara que a qualidade se mantenha até o final!
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share