10 de mar de 2013

Glee - 04x15 - Girls (and Boys) on Film






"Garotos são como pedaços de carvão. São sujos e baratos e eles esquentam quando são esfregados. Mas alguns se transformam em diamantes. Então, agarre tantos quantos você puder!" - Kitty
Depois de um breve hiato de duas semanas, Glee retornou para a continuidade de sua quarta temporada com esse Girls (and Boys) on Film. Mas, se os acontecimentos de I Do indicavam que teríamos emoções pela frente, o episódio foi apenas um filler bobinho, que não seguiu muito com a trama da temporada e foi apenas um grande tributo ao cinema através de números musicais.

Eu confesso: esperava algo especial. Afinal, esse seria o episódio da apresentação do musical de número 500 na série e eu simplesmente não me empolguei. Achei Shout, a referida e emblemática apresentação (que você pode conferir abaixo), bobinha e sem apelo ao grande público da série. Esquecível, eu diria, ao contrário de tantas outras perfomances que já se tornaram antológicas em Glee.



Logo depois da fuga de Emma em pleno dia de casamento, Will resolve juntar a competição anual de mash-ups do Glee Club com um tema interessante para o professor: o cinema. Saiu daí a homenagem a diversos clássicos da sétima arte, com apresentações que homenagearam filmes tão díspares como Moulin Rouge, Top Gun, Club dos Cafajestes, Ghost e Footloose, entre outros. Os resultados desses números foram, inclusive, discrepantes, já que alguns foram muito bons (como a perfeição de Come What  May, de Moulin Rouge); enquanto outros foram sofríveis e chatos (como a referida apresentação acima de Shout, de O Clube dos Cafajestes).

Na pouca trama relevante do episódio, parece que na semana dos mash-ups, o chazinho da verdade foi distribuído aos personagens e Marley contou a Jake que beijou Ryder, enquanto Finn assumiu para Will o beijo em Emma que pode ter desencadeado o surto da noiva no dia de seu casamento. Claro que essas revelações trarão problemas para esses núcleos, né? Só temos de esperar.

Além disso, a reconciliação de Will e Emma foi tão... boba! Ela estava insegura com o casamento porque não conhecia mais o noivo que ficou alguns poucos meses fora, jura? E decidiram voltar a se conhecer antes de assumir um compromisso maior? Eita casalzinho complexo esse WillEmma, heim?


Em Nova York, uma tempestade deixou Rachel, Santana e Kurt presos em seu apartamento acompanhados do novo amigo colorido de Kurt. Surtada por estar trancada, Santana deu pra contar verdades inconvenientes sobre seus roomates. A cena de Santana fuçando em toda a casa em busca de provas de que Brody era um traficante foi hilária. Pior: será que ele é realmente um traficante? Eu tinha pensado em michê, mas a suspeita de Santana tem sentido. Adoro Naya Rivera e vê-la novamente no centro dos acontecimentos e contracenando com Lea Michele e Chris Colfer é um presente para os fãs.

Mas, foi a presença de Santana em Nova York que acabou se mostrando bom para a própria Rachel, que descobriu na colega uma verdadeira amiga para apoiá-la nesse momento em que se descobre grávida. Aliás, qual será a decisão da diva Rachel Berry com a confirmação dessa gravidez? Sinceramente, não combina em nada esse drama para a personagem e quero ver as voltas que Ryan Murphy e seus roteiristas darão para dar um final a essa história.


Dou um pouquinho de destaque para a cena em que Marley conta para Kitty que havia beijado Ryder e estava em dúvidas com relação aos seus sentimentos para com Jake. A nova bitch da série foi divertidíssima e proferiu as palavras que abrem esse post que tem, em si, muito de verdade e comédia.

Com pouca ação e muitos números musicais bobinhos, Girls (and Boys) on Film foi um filler desnecessário e esquecível, que não será lembrado nem por seus números musicais. Nos resta é esperar pela próxima semana, aguardando que Feud, o próximo episódio, faça justiça à boa temporada que Glee vinha apresentando até o momento e não esfrie a série de vez em seu retorno desse mini-hiato.

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter
Para receber os artigos do PdB por email e ficar por dentro de tudo que rola em nosso botequim, basta inserir seu contato abaixo e, pronto! Os melhores artigos, servidos de bandeja para você, da maneira mais cômoda e prática da internet:




1 comentários:

Lucas Natan disse...

Confesso que fiquei com bastante sono nesse episódio! O que é estranho por tudo o que ele representa: a 500ª música da série, a revelação da gravidez da Rachel, e dos beijos destruidores de casais... Realmente ele não foi bem feito! Tinha história pra ser um dos melhores da série.

Share