30 de abr de 2013

Primeiras Impressões: Sangue Bom





Como se faz uma novela de sucesso? Não, ainda não sei a fórmula, mas posso afirmar que consigo dizer quando uma estreia. E se você, por algum motivo, perdeu o primeiro capítulo de Sangue Bom, saiba que nos próximos meses essa será a novela queridinha do público e crítica. 

Geralmente sou contra em se avaliar uma novela logo pelo primeiro capítulo. A história está só começando, precisamos embarcar no universo e um único episódio é pouco para saber se os próximos meses de produção vão segurar o tranco. Mas darei esse benefício da dúvida para Vincente Villari e Maria Adelaide Amaral. A dupla foi responsável pelo remake de sucesso de 2010, Ti-Ti-Ti. A novela pegou com suas tramas, personagens e diálogos cheios de referências e metalinguagem ao mundo das novelas. E um pouco disso tudo voltou ontem com a nova trama da dupla.



Com diálogos geniais e um humor ácido, Sangue Bom chegou marcando seu espaço no horário das 19hrs. Logo de cara conhecemos Bento (Marcos Pigossi) e sua fiel escudeira, Giane (Isabelle Drummond), onde ficou evidente que a moça é completamente apaixonada pelo amigo, mas ele, claro, não percebe. Entre os dois existe Amora Campana (Sophie Charlotte), com a vantagem de ter sido o amor de infância do rapaz. Hoje, Amora, é uma personalidade em ascensão na mídia e namora Maurício (Jayme Matarazzo), que por sua vez é a paixão de infância de Malu (Fernanda Vascocellos), irmã de criação de Amora. Uma ciranda de amores desencontrados: Malu ama Mauricio que ama Amora que vai ficar balançada pelo amor de infância, Bento. Mas o melhor de tudo foi que logo de cara, Bento e Malu se encontram e acredito que aí outras oportunidades de casal podem surgir.

Com um núcleo central jovem, Vincent e Maria Adelaide, estão apostando em uma trama mais alto astral. Mesmo com algumas pessoas dizendo que o enredo e sua abertura lembram Malhação, acredito que isso foi um dos acertos dos autores. Cheias de Charme também apostou, de alguma maneira, na juventude e foi o maior acerto dos últimos tempos. E posso apostar que o mesmo, com o passar do tempo, irá se repetir aqui.


Além dos casais jovens que vão guiar a trama com suas paixões e desilusões, temos outros personagens que são um pouco acima do tom dos demais, o que acaba sendo um alívio cômico bastante interessante. Como no caso de Damáris (Marisa Orth) e Bárbara Ellen (Giulia Gam). As duas foram responsáveis por dois momentos mais acalorados do primeiro capítulo. Damáris, no meio da assinatura dos papéis de divorcio com Wilson (Marco Ricca), ameaça se matar e toma um vidro de comprimidos. Por conhecer o comportamento da ex-mulher, Wilson avisa que os tais compridos são só analgésicos. Já Bárbara Ellen foi a responsável por tiradas geniais. Por exemplo, ela disse: “Como eu posso tá casada com um homem que chama a amante de protancuda?”. “Eu que paguei sua academia, sua proteína, o seu tratamento de pele, seu DRT!”

Essas situações absurdas e diálogos surreais só me aninam em querer assistir em breve uma novela solo de Vincent Villari. Lembrando que ele foi o roteirista mais jovem contratado pela Rede Globo. Na época ele só tinha 17 anos.

Sangue Bom ainda tem Malu Mader fazendo Rosemere, uma paulistana com sotaque e tudo, além de ser sua primeira personagem não rica. E Humberto Carrão com seu primeiro vilão, Fabinho, em novelas.


E apenas nesse primeiro capítulo tivemos algumas alfinetas. Foi dito, por exemplo: “parece que hoje em dia todo mundo está mirando na nova classe C, não é mesmo?!”. Ao menos na ficção, a Classe C não gostou de como foi retratada e decidiu protestar. E para isso fizeram um flash mob com muito mashup de músicas – de Cazuza e Mutantes – onde o Brasil, como sempre conhecemos, é bem criticado.

No todo, Sangue Bom diverte e cumpre muito bem sua função de entreter com ótimos diálogos, uma boa história, personagens carismáticos e uma direção bem acertada. Se você ainda não viu nada ou não deu nenhuma chance, basta clicar aqui para conferir um teaser da trama que é, sem sombra de dúvidas, um tipo de sangue muito bom!
Leandro Faria  
Você curte cultura pop e também quer dividir suas impressões com o resto do mundo? Se gosta de escrever e está preparado para ser lido, entre em contado conosco através do email popdebotequim@gmail.com e teremos o maior prazer em publicar suas críticas e textos sobre o mundo pop. Não perca tempo e venha já fazer parte da nossa equipe!
FacebookTwitter
Para receber os artigos do PdB por email e ficar por dentro de tudo que rola em nosso botequim, basta inserir seu contato abaixo e, pronto! Os melhores artigos, servidos de bandeja para você, da maneira mais cômoda e prática da internet:



3 comentários:

•SiL• disse...

O Humberto Carrão foi um "vilãozinho" na malhação

•SiL• disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvestre Mendes disse...

Sim, eu sei que ele foi vilão em Malhação. Por esse motivo coloquei "vilão em novelas".

Share