11 de mai de 2013

Glee - 04x22 - All or Nothing (Season Finale)






Final de temporada, muitos acontecimentos, mas uma sensação de "foi só isso?" ao final do episódio. Pode ser devido aos problemas inesperados (o afastamento de Cory Monteith, o Finn, para um tratamento em vício de drogas, por exemplo), mas faltou alguma coisa nessa finale do quarto ano de Glee. E, mesmo com todos os cliffhangers possíveis, foi uma finale morna e sem gracinha. Eu esperava mais, muito mais.  

Talvez a maior surpresa tenha sido realmente a revelação de quem era a Kate catfish de Ryder. Eu apostava minhas fichas em Kitty, mas cheguei a cogitar que realmente fosse Marley depois que ela confessou, mesmo sem entender as razões. Quando finalmente Unique se apresentou e contou seus motivos para não ter se revelado, eu me peguei pensando: "como assim???". Acho que a trama tem muito para ser explorada ainda e como os atores são bons, aguardo o desenrolar desses acontecimentos no próximo ano.


Já tudo que envolveu Brittany foi apenas para que nos despedíssemos da atriz Heather Morris. Afinal, nós já até contamos aqui: ela está grávida e, certamente, não poderá se dedicar às gravações da próxima temporada, por isso essa decisão de descobrirem toda a genialidade não observada de Brittany e ela ser admitida prematuramente no MIT. Uma pena, realmente, pois era uma das minhas personagens preferidas na série. Mas é impossível não ter achado fofa a cena de sua despedida, com seu discurso de agradecimento a todos os personagens da série. 

Nas Regionais, nenhuma novidade. Ou será que alguém achava que o New Directions não levaria esse troféu depois de todo o drama envolvendo as Seletivas? E apesar do desempenho das outras equipes competidoras (e gostando muito de Clarity e Wings, com a ex-American Idols Jessica Sanchez), achei as apresentações de I Love It, Hall of Fame e All or Nothing uma das melhores do New Directions em competições. Foi realmente muito bom e mereceu a vitória. 

Mas, pra mim, a maior e melhor apresentação do episódio foi de Rachel em sua call back para o musical Funny Girl. Cantando To Love You More, de Celine Dion, nossa gleek preferida deu tudo o que tinha e mostrou que tem todo o gabarito para interpretar a protagonista da nova montagem do musical.


Foi emocionante, não foi? (Mesmo comigo cantando no meio da música "eu só quero-QUERO o seu amor dentro do meu coração...". Maldito Daniel!) Pena que só saberemos o resultado dessa audição no próximo ano, já que esse foi mais uma das respostas que não tivemos nesse final de temporada.

O mesmo se deu com o fogo no rabo a decisão de Blaine de pedir Kurt em casamento. Depois de conhecer a senhorinha da joalheria onde foi comprar a aliança e de conhecer sua história, o mocinho ficou ainda mais decidido a se casar com Kurt. Bem, pelo menos, a pedí-lo em casamento. Achei bonitinho a campanha de Ryan Murphy pró-casamento igualitário e mais fofa ainda a inserção do casal de senhorinhas que já estão juntas há tanto tempo. Mas, convenhamos, sabemos que essa junção precoce de Blaine-Kurt é praticamente um Titanic, né?


Como o assunto é casamento, o grande evento da finale acabou sendo a união de Will e Emma. Sem surpresas, no susto e no improviso, o casamento dos dois finalmente aconteceu e, mesmo assim, foi emocionante. Felicidades aos noivos!

Renovada para mais duas temporadas, Glee deve chegar ao seu final com tempo para que seja tudo minimamente programado e executado. Por favor, Ryan Murphy, não estrague esse voto de confiança que a Fox americana te deu e não jogue Glee no lixo. São só duas temporadas em que você pode pensar exatamente como quer terminar essa história. Eu te peço, apenas mais um vez, ok? POR FAVOR!

No mais, me despeço aqui, pelo menos até o retorno da série. Se bem que vocês já sabem, né? A temporada de Glee pode até ter acabado, mas o Pop de Botequim está sempre aqui esperando por vocês, com nossos artigos diversos sobre televisão, música, cinema, literatura e, claro, um bom punhado de futilidade. Não nos abandone, ok?

XoXo
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter
Para receber os artigos do PdB por email e ficar por dentro de tudo que rola em nosso boteco, basta inserir seu contato abaixo e, pronto! Os melhores artigos, servidos de bandeja para você, da maneira mais cômoda e prática da internet:



0 comentários:

Share