31 de mai de 2013

Paixão, de Lauren Kate





O romance que antecede o último livro da saga foi o que menos me agradou dos lidos até agora e, persistindo na falha que citei na resenha de Tormenta, a escritora insiste em focar o livro inteiro somente em Lucinda e suas dúvidas.

Depois do bafônico final do livro anterior e o belo almoço de Ação de Graças, que foi interrompido para dar palco à batalha dos Párias versus Nossos Anjos Favoritos, Luce decide deixar os amigos e a família para se aventurar em uma viagem pelas suas vidas passadas. E quem esperou que a sequência prometeria suspiros e surpresas (tipo eu) se enganou.

Sua primeira passagem foi em Moscou, aproximadamente na década de 40 e Luce conhece alguns integrantes de sua família daquela reencarnação, mas não demora muito para encontrar seu eu do passado com Daniel e presenciar uma de suas inúmeras mortes.

O livro inteiro narra detalhadamente cada passagem das vidas passadas da personagem e sua reação idêntica a cada morte de seu outro eu. A impressão que tive foi de ler sempre a mesma coisa só que em lugares diferentes, afinal, acompanhamos a mesma história na Itália, Inglaterra, França, Prussia, Groelândia Central e até mesmo na época dos Maias.

O que poderia ser divertido e carregado de uma nova descoberta a cada viagem, se torna monótono e cansativo. Depois de milhares de viagens, Luce conhece o misterioso Bill, que só ela não sabia se tratar do próprio Lúcifer e, ainda por cima, parece uma adolescente virgem afetada pelo excesso de hormônios que só sabe pensar no corpo, nos beijos e nos olhos cor de violeta de Daniel.

O único ponto positivo do livro são as últimas páginas onde finalmente podemos ter contato com os outros personagens e fugir do romance que se tornou exaustivo entre Lucinda e Daniel. O retrocesso até o momento da Queda também é muito legal, só acho que a escritora deveria se aprofundar mais no contexto religioso e não deixar o maior pedaço do bolo para o último livro.

Se vou ler Êxtase? Talvez. Acho que será mais provável eu aguardar o lançamento do filme de Fallen, primeiro livro da série, sob direção de Saul Cajacuri, que apesar da enrolação que vem sendo prolongada desde 2010 já está em negociação com a Disney.

Alguma preferências e aposta para o cast? Um passarinho verde me falou sobre a provável interprete de Luce ser Kaya Scodelario, que tem postado algumas fotos suspeitas dando dicas sobre seu próximo trabalho. Aguardemos.

Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share