23 de jul de 2013

Música: Anitta (2013)


. .

PRE-para! Quem não conhece o som de Anitta, a nova musa do "funk" carioca, deve habitar um outro universo. Afinal, Anitta (que nasceu Larissa de Macedo Machado e trocou de nome inspirada na personagem da minissérie Presença de Anita) tem se tornado figura onipresente na mídia, com sua música tocando nas rádios e até mesmo embalando cenas de novela. É um fenômeno que, parece, veio para ficar.

Descoberta na internet, depois que um vídeo seu cantando Soltinha foi visto pelo produtor DJ Renato Azevedo, o Batutinha, Anitta foi pouco a pouco descobrindo o sucesso. E ele chegou com tudo, depois que a cantora caiu nas mãos Kamilla Fialho, empresária que pagou a multa rescisória de Anitta com a Furacão 2000 e investiu na criação de um ícone moderno da música nacional. Ouso dizer que, entre as cantoras brasileiras da atualidade, Anitta é a que mais se aproxima do conceito de show woman dos americanos.

O resultado desse investimento (que incluiu mudança total de visual e até mesmo uma cirurgia para afinar o nariz) pode ser observado no desempenho de vendas de Anitta, primeiro álbum da cantora, que seria lançado em setembro, mas foi antecipado, graças ao estouro de Show das Poderosas, música composta pela própria Anitta.

No topo da lista dos mais vendidos no país, Anitta, o álbum, ultrapassou as 40 mil cópias vendidas, uma excelente marca em tempos de pirataria e do fácil acesso virtual às músicas. Isso aliado à forte presença de palco da cantora, que tem atraído multidões aos seus shows por todo o país, deve estar aumentando e muito o cofrinho de Anitta, carioca nascida em Honório Gurgel, subúrbio do Rio de Janeiro.

Investindo em uma nova espécie de girl power, Anitta é uma voz que canta pelas jovens e modernas garotas que não esperam que os homens as cortejem e façam tudo por elas. Pelo som que desfila nas 15 faixas de Anitta, o que vemos é que agora é a hora do show das poderosas. São elas que mandam, fazendo os homens de gato e sapato. Pelo menos na música.

Com forte pegada dançante, o álbum se inicia com a vibrante Show das Poderosas (que também fecha o álbum, em uma versão muito boa e remixada como bonus track)  . E para não conhecer a música que fez Anitta explodir, sério, só se a pessoa estivesse viajando em outro planeta nos últimos meses. É inclusive nesse embalo que o álbum prossegue, com as ótimas Meiga e Abusada (que está na trilha de Amor à Vida) e Tá na Mira. É Anitta espantando as invejosas, mostrando quem manda e fazendo o papel de mulher ousada e provocante.

Entretanto, apesar do clima dançante do álbum, canções como Zen e Som do Coração mostram um lado mais calmo da cantora, com baladinhas românticas e uma pegada no reggae, que tem tudo para manter a atenção na cantora e fazerem sucesso nos rádios.

No fim das contas, Anitta é um primeiro álbum muito bem acabado, um verdadeiro cartão de visitas da jovem nascida Larissa e quer preferiu se tornar Anitta. Repleto de hits e com muito potencial para se tornar viciante (para mim, as músicas de Anitta são uma ótima companhia para meus treinos de corrida), o trabalho deixa todo mundo preparado para esperar o que Anitta ainda tem a oferecer a seu público. Quem viver, verá!

Anitta 2013 

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter
Para receber os artigos do PdB por email e ficar por dentro de tudo que rola em nosso boteco, basta inserir seu contato abaixo e, pronto! Os melhores artigos, servidos de bandeja para você, da maneira mais cômoda e prática da internet:

4 comentários:

Huirian Suzin disse...

Sem ser preconceituoso mas já sabendo que é essa a imagem que passarei.
Anita, essa criança que acaba de sair da puberdade, é apenas mais uma mulher de voz aceitável e corpo ã..de mulher! Não fosse o corpo e os movimentos sensuais, não faria nenhum sucesso. Está fadada a desaparecer da midia em alguns meses e fazer sucessos locais como um certo michel teló.
Sua voz, até onde se suporta ouvir a música, é aceitável, até boa, mas como em quase todos os casos da mídia atual a letra é fraca, de pura ostentação e sem nada a acrecentar.

Unknown disse...

Concordo com tudo o que Huirian Suzin disse e ainda acrescento um detalhe, sobre essa história da voz dela ser "aceitável" e até "boa"; O Brasil é muito complacente com mediocridade. Essa menina simplesmente não é boa cantora e se fosse em um país onde há mais rigor quanto à qualidade vocal e técnica, ela nunca passaria em nenhum teste. Como nos EUA por exemplo, onde até os "piores" em seleções de cantores cantam melhor do que muitos "profissionais" brasileiros.

wair de paula disse...

Desculpa - achei ruim, mequetrefe, vagabundo mesmo - e em todos os sentidos. Não tenho espaço no meu HD pessoal para coisas ruins - e não tenho mais medo de dizer que não gosto apenas para parecer moderno.
abs!!!

Daniel Santos disse...

Eu gosto das músicas dela,tenho até o cd original,acho que ela veio pra ficar,ela tem talento e é linda,vamos parar de julgar de mais por que tem muita gente que queria estar no lugar dela.

Share