29 de set de 2013

Glee - 05x01 - Love, Love, Love (Season Premiere)




Existe época do ano melhor que o mês de setembro para os fãs de séries? Depois dos hiatos e de meses de spoilers e notícias, finalmente nossas séries queridas retornam ao ar e voltamos à nossa rotina semanal de episódios atrás de episódios. Eu, por um motivo que ainda não sei explicar, fiquei um pouco perdido esse ano. Tanto é que somente nesse fim de semana me dei conta de que as séries que acompanho já tinham voltado para a fall season. Lamentável, eu sei, mas que depois de assistir a season premiere de Glee, cá estou para remediar.

E foi embalado por Beatles que o provável último ano de Glee teve seu início. Depois da lamentável perda ocasionada pela morte de Corey Monteith, a série tem muito o que explicar e explorar, mas preferiu começar devagar, abrindo caminho para uma temporada que pode ser memorável, dependendo de como será conduzida.

Até o momento, nada de Finn. Se os fãs estão ansiosos para saber o que acontecerá com o personagem, agora que seu intérprete não está mais habitando o mundo dos vivos, esperar um pouco será preciso. Ryan Murphy já havia anunciado que, pelo menos até o terceiro episódio dessa temporada, nada seria mencionado sobre o personagem. Por isso mesmo, o que vimos aqui foi a primeira parte de um episódio tributo aos Beatles, considerados por muitos o maior grupo da história do rock.

Confesso: minha memória anda um queijo suiço, repleto de buracos. Por isso mesmo eu precisei de uma boa dose de memoriol para recordar tudo que havia acontecido na série antes de seu hiato. E mesmo assim não fui lá muito bem sucedido. Mas nada que prejudicou demais o meu envolvimento com Love, Love, Love, um episódio mediano, mas que serviu bem para abrir os trabalhos desse quinto ano.


Rachel está aprendendo que no show business não basta se considerar uma estrela. Existem milhares de jovens que, assim como ela, buscam seu lugar ao sol na Broadway e na carreira artística. Por isso, ao se dar conta de que seu talento não pode nem mesmo ser avaliado na audição para Funny Girl, Rachel se desespera. Ainda bem que sempre existe Santana e um empurrãozinho do destino (aqui chamado de roteiro) para colocar os produtores da peça no ambiente ideal para um show da aspirante a atriz. 

Já no McKinley, Sue Sylvester é a diva do pedaço. Depois de afastada da escola ao assumir a culpa pelos tiros que nos brindaram com o melhor episódio da temporada passada, Shooting Star, Sue volta com tudo quando Becky assume sua culpa. Mas, como voltar apenas como treinadora não apetece Sue, ela prepara um plano mirabolante para afastar Figgs da direção do McKinley e acaba assumindo seu lugar. Medo de Sue, é claro, mas quem não tem?

No New Directions, as confusões amorosas de sempre. Kitty e Artie se aproximam e vivem uma paixonite que, à princípio, não é declarada para todos. Kitty tem que manter seu lugar no topo da cadeia do McKinley e bla bla bla. Ainda bem que a história já foi resolvida e o casal, fofo, já está junto pra valer. Até quando já é outra história. Será que duram até o final da temporada?

A histórinha boba de Tina me deu sono, mas coitada da nossa personagem asiática, né? Desde o início da série tem sido essa a sina da coitada, sempre com os plots mais bobos e as histórias mais desinteressantes.

O ponto alto da premiere foi, é claro, Kurt e Blaine. O casal finalmente se reconciliou e Blaine, afobado como sempre, resolveu pedir o namorado em casamento. Isso mesmo. Em plena adolescência. Sério, Ryan Murphy, estão faltando ideias para os roteiros? Porque o assunto casamento adolescente já foi quase que esgotado em Glee.


Entretanto, devo deixar claro, o pedido foi realmente muito bem feitinho. Ao som de All You Need Is Love, com a ajuda de vários dos corais que já enfrentaram o New Directions na série, Blaine pode derramar seu amor e pedir Kurt em casamento, no que foi atendido, meio à contragosto, pelo namorado. Resta saber como essa história será desenvolvida. Oremos!

Com um episódio legalzinho, mas nada espetacular, Glee retornou para o seu quinto ano prometendo empolgar e emocionar. O que eu, espero, seja realmente verdade. Afinal, para quem, como eu, acompanha a série desde o início, um final digno é mais do que merecido. Concordam comigo?
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

1 comentários:

Serginho Tavares disse...

eu gostei do episódio, o começo com Rachel e depois, claro, o pedido de casamento mais lindo da história.

se Glee vai mesmo acabar nesta temporada, ela tem tudo para ser a melhor de todas!

Share