5 de nov de 2013

Música: Avril Lavigne (2013)





Após um hiato de menos de três anos do último trabalho, Goodbye Lullaby, a cantora canadense Avril Lavigne retorna à mídia com o álbum batizado com seu nome . Apesar de ainda não ter sido lançado oficialmente no Brasil, o CD está previsto para chegar às lojas a partir do dia 06/11 mas não pude resistir e acabei ouvindo todas as faixas pelo stream da Sony Music.

Sou suspeita para falar sobre a carreira e os trabalhos de Avril. Apesar de ser fã há mais de dez anos, mantenho minha imparcialidade e com o quinto álbum não foi diferente. Depois do casamento e rumores sobre possíveis parcerias, foi difícil segurar a ansiedade e, assim como eu, todos os fãs foram com muita sede ao pote, o que pode ter decepcionado a muitos, como me decepcionou.

Com treze faixas, o auto-intitulado de Avril trás as canções Here's to Never Growing Up, que já era conhecida pelo fãs como primeiro single oficial e, mesmo com uma pegada mais comercial, a música não deixa de ser boa e no clipe relembra um dos momentos marcantes da carreira da cantora e uma participação especial de Evan Taubenfeuld. Já em Rock'n Roll temos um pop delicioso que é digno de encher a boca pra cantar; o vídeo da música, que também foi lançado bem antes do álbum, trás alusão a música November Rain, da banda Gun's Roses e, além disso, utiliza recursos HQ para contar a história da heroína interpretada por Avril. 

A baladinha 17 foi performada pela cantora em um dos shows que antecederam a pré-divulgação do álbum e na canção podemos relembrar da fase de 2002-2003 onde a princesinha do rock, como costumava ser chamada, dominava os rádios de todo o mundo. A esperada parceria com seu marido Chad Kroeger deu origem a música Let Me Go, que além da ótima composição ganhou um clipe fofinho, mas sem muito entusiasmo.

Em Bitching'n Summer, umas das inéditas, Avril mantém a a linha de 17 com uma pegada nostálgica e uma letra gostosa de ser cantada. You Ain't Seen Nothin' Yet, conforme enquete realizadas pelos fã clubes, está entre as menos preferidas, apesar de ter me agradado.

Das mais esperadas, Bad Girl trás a parceria inusitada com Marilyn Manson. A música é bem mais agressiva, é muito bem produzida e tem tudo pra cair na boca do povo, ao contrário de Hello Kitty, que é uma tentativa fracassada de um dubstep, mas que com certeza vai agradar os fãs asiáticos.

No grupo das minhas favoritas estão Hello Heartche, Falling Fast e Hush Hush, que são exatamente o tipo de música que eu espero ouvir nessa fase da carreira de Avril, que exige mais maturidade.

Give You What You Like está disputando o posto de favorita junto com Bad Girl mas pra mim, com certeza é umas das melhores canções escritas pela canadense em todos esse anos de carreira que, se for bem divulgada tem tudo para estourar nas rádios e alcançar o desempenho que os fãs e a gravadora exigem da artista.

No mais, em Fevereiro já estão marcados alguns shows da tour mundial que, por enquanto, foi intitulada de Avril On Tour e nos primeiros meses passará por solo asiático. Se a loira vai aparecer por aqui, só nos resta esperar mas, enquanto não há confirmações, já podemos curtir aqui a performance do último single, Let Me Go, apresentada na manhã dessa terça-feira no programa Good Morning America.

Não sintam saudade, semana que vem estou de volta comentando outro lançamento. ArtPop ou Prism? Façam suas apostas.

xoxo :*
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com


Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share