28 de nov de 2013

O Verão da Minha Vida, de Jim Rash e Nat Faxon




Algumas vezes, pequenos filmes podem ser bem mais impactantes que uma grande e esperada obra. Exatamente por ser assim, esse tipo de filme pode acabar nos surpreendendo e ganhando nossa simpatia ao apresentar uma história cativante e que fale aos nossos corações. Foi dessa forma que me encantei com As Vantagens de Ser Invisível (ao ponto de querer ler o livro que inspirou o filme) e agora o mesmo aconteceu com o doce e envolvente O Verão da Minha Vida (The Way, Way Back, no original), sobre o qual não tinha nenhuma informação e simplesmente me deixei levar pela história. Ainda bem que fiz isso.

Dirigido por Jim Rash e Nat Faxon, responsáveis pelo roteiro do aclamado Os Descendentes e que aqui assinam também a direção, o filme é centrado na figura do adolescente Duncan em um verão específico de sua vida. Introspectivo e inconformado com o novo relacionamento de sua mãe, Duncan se vê em uma casa de praia com o futuro padrasto, tendo de lidar com humilhações que lhe são impostas. O que surpreende Duncan é sua ligação com um parque aquático do local e todo o crescimento pessoal que vive ali e com as pessoas que conhece.

A interessante fotografia do longa, que se prende aos dias ensolarados e às paisagens de um verão, contrasta de maneira surpreendente com o humor do protagonista, sempre sóbrio e, muitas vezes, mal humorado. Por isso, ver o desabrochar de Duncan dentro do parque aquático é divertido e, ao mesmo tempo, surpreendente. 


Apresentando na tela uma verdadeira dramédia, em que um drama maior conta com momentos cômicos, os diretores Jim Rash e Nat Faxon prendem a atenção dos espectadores, que se importam com o destino de Dunca, odeiam Trent, o namorado da mãe do rapaz, e esperam que o jovem adolescente dê uma virada em sua vida.

Com um elenco envolvente, e que inclui nomes como Steve Carell (no papel do insuportável namorado da mãe de Duncan), Toni Collette, Sam Rockwell e AnnaSophia Robb, quem mais brilha é o jovem ator Liam James. O sofrimento e inadequação do personagem Duncan é visível no filme e isso é uma prova do bom trabalho do ator.

Descompromissado e belo, O Verão da Minha Vida surpreende e ganha lugar de destaque na minha listinha de filmes imperdíveis e que são úteis para aquecer o coração naqueles dias nublados e tristes. Confira e não se arrependa.
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

2 comentários:

Fabio Nascimento disse...

Nossa assisti este filme, e não achei nada disso,Steve Carell por exemplo um ótimo ator para comédia se mostra ruim com papéis com outros temas, o ator principal então nem se fala malhação pareceu ser muito bom depois que vi a atuação dele, usaram ótimos atores para fazer um filme que se baseia em outros filmes, pode se notar traços de meu primeiro amor, e o pestinha, quando um adolescente se vê em uma vida ruim durante a separação de seus pais...literalmente falando o filme não tem nada de novo e realmente um fiasco com atores tão bons em um filme sem texto e de baixa qualidade. Fabio Nascimento.

wair de paula disse...

Eu achei o roteiro de Os Descendentes estranho e ligeiramente superestimado no inicio. Numa segunda vista, encontrei sutilezas surpreendentes. Fiquei curioso com este filme no trailer, vou ver.
E depois te falo o que acho, claro.
Filete abraço.

Share