11 de nov de 2013

Os Instrumentos Mortais - Cidade das Cinzas, de Cassandra Clare



A resenha tarda, mas não falha, meus queridos. E, após um tempinho sem aparecer e sentindo muita falta de tudo isso aqui, estou de volta (por tempo indeterminado) para comentar sobre a sequência de Cidade dos Ossos, da autora Cassandra Clare, dona da saga Instrumentos Mortais.

É, pra quem não dava nada pela história de Clary e sua vida, me enganei. Após ficar de boca aberta ao descobrir que a mocinha e Jace são irmãos, o impulso para ler a sequência da saga só se intensificou e, atendendo à minha curiosidade, me aventurei mais uma vez na vida dos Caçadores de Sombras, na política da Clave e nos infindáveis mistérios dos moradores do submundo, como são chamados lobisomens, vampiros, fadas e até mesmo feiticeiros.

O pior aconteceu: o inimigo número 1 da Clave, Valentim Morgenstern, pai de Jace e Clary, possui o Cálice Mortal, instrumento sagrado para os Caçadores de Sombras e detentor de um poder capaz de criar novos caçadores de sombras. Mas, o que nem todos sabem são as intenções do vilão, que neste livro está em busca da Espada da Alma, outro instrumento mortal sagrado que fica escondido com os Irmãos do Silêncio.

Enquanto isso, Clarissa Fray só quer voltar a ter uma vida normal, mesmo que isso signifique deixar para trás todas as descobertas sobre sua origem. Mas, como voltar a ter uma vida normal quando sua mãe ainda está inconsciente e o cara pelo qual se apaixonou é seu irmão?

Estes são apenas alguns dos desafios que Clary terá que enfrentar, nada comparado aos problemas da Clave que, além de conviverem com a ameça da volta de Valentim e as antigas idealizações do Ciclo, passam a se preocupar com os recentes assassinatos de membros do submundo e temem que os acontecimentos estejam relacionados ao vilão, que por sua vez está invocando demônios para criar um exército próprio.

Em Nova York, Simon Lewis deixa de ser o garoto nerd de meses atrás e descobre que seu acidente deixou sequelas:  se tornou um vampiro e não faz ideia de como conviver com essa realidade imposta pela vida. Além disso, ainda morre de amores por sua melhor amiga e resolve arriscar assumir seu sentimento. Afinal, com Jace fora do campo, seu caminho está livre para conquistar o coração de Clary, que se vê fragilizada com tantas mudanças em pouco tempo. 

Isabele e Alec também estão preocupados, além de todos os acontecimentos, Jace está cada vez mais distante e os irmãos temem que Valentim seja responsável por isso.

Em Idris ou Nova York, Cidade das Cinzas é repleto de aventuras, mistérios e além disso finaliza em grande estilo, deixando o leitor cada vez mais instigado para saber não só o futuro dos personagens principais mas como de toda a Clave. 

Por hoje é só, mas semana que vem volto com Cidade de Vidro, terceiro livro saga que já li e adianto:  é tão bom quanto os anteriores. 

E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com


Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share