15 de nov de 2013

Thor: O Mundo Sombrio, de Alan Taylor



Para quem gostou do primeiro filme sobre o herói da Marvel, com certeza irá se apaixonar completamente pela sequência das aventuras de Thor. Atualmente, é muito difícil encontrar um filme que seja completo de A a Z, que agrade o público em todos os aspectos e que, de quebra, prometa sequência.

Criar sagas e histórias que duram anos é muito fácil, o problema é preparar um desfecho coerente, que envolva e mantenha o público fiel para patrocinar os gastos decorrentes desse tipo de produção, o que não é o caso da franquia dos Vingadores, da Marvel, tampouco de Thor. O segundo filme já conquistou mais de 2,6 milhões de espectadores em menos de duas semanas e esse número só continua crescendo, apesar da possível ameaça da estreia do filme Em Chamas, aguardada sequência de Jogos Vorazes.

Com um roteiro invejável, o primeiro filme mostra Thor com seu amigos e soldados de Asgardian, lutando para manter a paz entre os nove reinos. Enquanto isso, Loki é aprisionado nas masmorras pelo crime de traição.


Apesar de se manter ocupado e estar prestes a assumir o trono de rei, Thor ainda ama e se preocupada com Jane Foster, a cientista que deixou para trás em sua última ida à Terra. Dois anos se passaram desde os acontecimentos vistos em Os Vingadores, mas todas as noites ele procura ter noticias da moça, que também sofre com sua ausência.

A tranquilidade acaba quando Thor descobre que Jane está metida em problemas e logo eles ficam sabendo que ela é portadora do Éter, um poder maligno e do interesse dos elfos negros, que tem sede de vingança por terem sido quase exterminados pelos asgardianos no passado.

Literalmente entre a cruz e a espada, Thor se vê diante da situação que pode mudar toda sua realidade e também a do resto mundo e, com isso, se vê obrigado a pedir ajuda de Loki, o vilão que só dá mancada mas que todo mundo continua amando incansavelmente.


Salvar Jane e priorizar a segurança dos demais, com a ajuda de seus amigos e tendo que confiar em Loki e apostar nos seus instintos. Thor é impulsionado pela vingança e sai em busca da salvação de Jane e de evitar a total escuridão do mundo planejada pelos elfos negros.

Com efeitos especiais incríveis e um elenco experiente, Thor: O Mundo Sombrio não deixa nada a desejar, pelo contrário: une romance, comédia, ação e suspense em apenas duas horas de exibição. E o melhor: deixa o espectador contando os dias para saber o destino de Odin e as surpresas de Loki.

No mais, antes que eu deixe escapar spoilers poderosos, se você ainda não assistiu, não perca mais tempo e vá agora ao cinema e aproveite pois o filme só estará em cartaz, acredito eu, por mais um mês.
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com


Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share