12 de dez de 2013

American Horror Story: Coven - 03x08 - The Sacred Taking




Eu ando um pouco negligente com minhas séries preferidas. Seja por elas estarem "enrolativas" demais, seja por eu ter perdido o interesse, estou atrasado em várias delas. Mas, se tem uma atualmente que me desperta atenção e me faz querer assistir correndo, assim que um episódio é disponibilizado, essa é American Horror Story que, para mim, faz de Coven sua melhor temporada até o momento.

A história do clã de bruxas de Nova Orleans tem tudo aquilo que me faz gostar de uma série, incluindo uma trama nonsense que, nesse caso, funciona perfeitamente. E em The Sacred Taking, AHS foi quase perfeita. E, acredite, com o meu grau de chatice atual, isso é coisa pra caramba!

Depois de vários episódios literalmente episódicos, parece que finalmente Coven entrou para a trama que quer contar. E com o motim organizado por Cordélia para acabar com a vida da própria mãe para que a nova Suprema (que todos acreditam ser Misty, mas que eu tenho certeza que será Zoe) surgisse, a série voltou para o que mais me interessa até aqui: a rivalidade entre o clã vodu e o clã das herdeiras de Salém.

Estava mais do que claro para todos que Fiona não morreria no meio da temporada. Jessica Lange é a diva total da série e tem brilhado em todos os episódios. Assim, me pareceu claro que será ela a liderar as bruxas no combate a Marie Laveau, talvez como o único ato verdadeiramente digno de sua carreira de Suprema.

O episódio foi perfeito, até na parte que acho mais chata da história, que conta com o vizinho Luke e sua interação com Nan, e a mãe louca que mais parece a da Carrie, a Estranha. Por que será que aquela mulher é tão obssecada com a purificação do rapaz, fazendo-o se submeter até mesmo a uma limpeza retal? Teorias existem várias por aí, até mesmo a de que o rapaz possa ser a nova Suprema (ou a versão masculina disso, seja lá o que for).

Com uma trama que pode trazer QUALQUER um de volta do mundo dos mortos, AHS: Coven está espetacular, com atuações brilhantes de Jessica Lange, Francis Conroy e Kathy Bates. Essa última, aliás, dá vida a uma das melhores personagens da série, que garantiu um excelente cliffhanger para o próximo episódio. Porque sim, eu esperava tudo dentro daquela caixa (inclusive a mão de LaLaurie), mas nunca a cabeça da imortal senhora de escravos. Quando vi, só pensei: what the fuck????

Dessa forma, só nos resta aguardar, com muita ansiedade, para assistir a Head (um ótimo título para episódio, putz!) e saber como essa guerra vai se desenrolar. Você tem alguma ideia?
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share