13 de mar de 2014

Glee - 05x10 - Trio




Pode ser meu (mal) humor, mas ando com uma preguiça de Glee. Tramas que se repetem, personagens chatos, histórias que não me atraem. Sou apenas eu ou é a série que parece estar desandando?

Trio, para mim, foi um imenso e desnecessário filler. Apesar dos pesares, o que efetivamente me interessa na história está no núcleo de Nova York e não vejo graça alguma em acompanhar as chatices de Tina, Sam e Blaine, em dramas vazios e desinteressantes. Ou alguém realmente se importou com o trio vivendo aventuras para se despedir do high school e do romance fast love de Tina e Sam? Ah, poupem-me! Sem contar Blaine com uma capa. WTF???

Will e Emma tentando engravidar também é tão boring. Quem gostaria de ter pais tão chatinhos e sem graça. Pobre criança. Somente Sue pra me fazer rir minimamente com suas tiradas sempre precisas e nem um pouco elogiosas a Will e Emma.

Em Nova York, o embate entre Rachel e Santana se potencializou e achei ótimo que Kurt tenha montado uma nova banda sem as duas. Melhor momento do episódio: o nome da banda, que homenageou uma das minhas séries preferidas de todos os tempos, One Three Hill! *_*

Como acho que o racha entre Rachel e Santana não dura muito, vide o comportamento das duas durante a lavagem de roupa suja que tiveram, me pergunto que novos dramas a série há de nos mostrar.

Pelo menos, sei que as Nacionais estão chegando e eu sempre adoro os episódios de competição. 

Glee, por favor, não me decepcione, ok?
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share