22 de mar de 2014

Glee - 05x12 - 100




Parece que foi ontem, mas Glee já está no ar há 100 episódios. Com altos e (muitos) baixos, a série de Ryan Murphy sobre um grupo de losers cantores conseguiu se manter no ar, com histórias interessantes e muita música semanalmente. Assim, em um quinto ano um tanto quanto morno, um episódio como 100, que nada mais é que uma grande celebração à série em si, é muito bem vindo, principalmente para os fãs matarem a saudade de personagens que marcaram a história e canções inesquecíveis apresentadas desde então.

Porque, convenhamos, o encontro de ex-alunos membros do Glee Club e a participação de April Rhodes e Holly Hollyday serviu apenas para alegrar os fãs da série, que certamente estamparam sorrisos ao ver todos ali, naquela sala antológica de coral.

Afinal, se acompanhamos um pouco da vida de Rachel, Kurt e Santana em Nova York e descobrimos que Mercedes está prestes a invadir o mercado da música pop, os demais membros do coral andavam bastante esquecidos. Assim, foi muito legal que grande parte do episódio tenha sido dedicado às tramas de Quinn, Puck e Brittany, sendo as duas moças, algumas das minhas personagens preferidas da série.

Quinn, diva como sempre. A lindinha voltou ao McKinley com um namorado de estirpe e escondendo seu passado. Acho engraçado como a personagem sempre buscou algo e nunca soube exatamente o que. Por isso me soou tão natural que ela continuasse perdida em sua busca e se sujeitando a um namoro como o que vimos aqui. Ainda bem que existe Puck e, finalmente, os dois concretizaram o que esteve na cara de todo mundo desde o primeiro episódio de Glee: eles são um casal e ponto.


Brittany é uma linda. Agora, como gênio da matemática, foi legal vendo Santana tendo de trazê-la de volta, mostrando que a antiga Brittany era doce e querida e que se forçar a ser alguém diferente nem sempre é o correto. E fica nossa dúvida: a latina resistirá aos encantos de seu amor do high school, mesmo com uma vida estabilizada em Nova York?

Entre os demais personagens, sobrou para Mercedes e Rachel um novo duelo de divas. Eu confesso que achei engraçado (e fiquei feliz por ver uma nova versão de Defying Gravity na série, uma das músicas mais lindas do musical Wicked) e não tinha torcida para nenhuma das duas, porque gosto de ambas, apesar do ego inflado de cada uma.

Sem nenhuma solução para o fim do Glee Club do McKinley, o episódio terminou apenas como uma grande comemoração pela série ter chegado até o número 100. Ficou para a semana que vem uma possível intervenção de April e Holly para salvar o coral, que, sabemos, não vai mesmo acabar, não é mesmo?
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share