23 de mar de 2014

Pop Séries: Anos Incríveis





Uma das coisas que mais curtia na minha infância era chegar em casa e assistir Anos Incríveis na televisão. Creio que as pessoas que tem a média de minha idade se recordam bem deste seriado, que tanto alegrou tardes de toda uma geração. 

A série, que no original em inglês se chamava The Wonder Years, mostrava acontecimentos ocorridos entre 1968 a 1973, sob a visão de Kevin Arnold, um garoto que entrava em sua fase de adolescência juntamente com seu melhor amigo Paul e de Winnie Cooper, a garota por quem ele sentia um grande sentimento. As histórias eram narradas por Kevin, já bem mais velho, lembrando e descrevendo o que ele sentia e o que tinha aprendido com as suas experiências. Os temas mostravam problemas familiares, mas também diversos outros assuntos foram abordados.

A narração de Kevin se inicia com ele ainda na escola secundária, um estudante tipicamente americano do final da década de 60. Ele andava sempre com o seu melhor amigo da escola, Paul Pfeiffer, um garoto extremamente inteligente, um excelente estudante e alérgico a quase tudo. Perto de sua casa morava Gwendolyn Cooper, mais conhecida como Winnie, que era a sua grande paixão. No decorrer dos episódios, muitos problemas familiares dela, como a morte de seu irmão mais velho na Guerra do Vietnã ou seus pais se divorciando, passam a fazer parte do contexto da série. 


O pai de Kevin chamava-se Jack Arnold, era um veterano da Guerra da Coréia e trabalhava numa empresa que ele detestava. Tempos depois ele inicia seu próprio negócio. A mãe, Norma Gustavson Arnold, era dona-de-casa e casou com Jack quando ele terminou a faculdade. Ela, porém, não conseguiu terminar a faculdade. Eles são pais distantes e nada receptivos.

Eles tiveram três filhos. Karen Arnold, que representava a semente da futura geração hippie e que, com o passar dos episódios, se casa e se muda para o Alaska, mas retorna em uma participação especial no último episódio. Wayne Arnold era o irmão mais velho, intolerante, medíocre e seu divertimento predileto era atormentar física e psicologicamente o seu irmão Kevin e o amigo Paul. Diversos outros personagens fazem parte da trama e dos episódios. 

A série, que se iniciou quando Kevin tinha aproximadamente 12 anos e tinha entrado no ginásio, mostrava como eles viviam na época, seus problemas na escola e seu amadurecimento. Um episódio marcante acontece quando o irmão de Winnie havia morre na Guerra do Vietnã e, quando ela é confortada por Kevin, acontece o primeiro beijo do casal.


A música de abertura da série, With a Little Help from My Friends, dos Beatles, mas interpretada por Joe Cocker, exemplifica bem o clima em que os acontecimentos se sucedem. A série obteve grande sucesso em vários países e teve duração de 6 temporadas. O último episódio mostra Kevin e Winnie seguindo caminhos separados: o pai de Kevin morre e Wayne, seu irmão, assume os negócios da família. Kevin se casa com outra pessoa e tem um filho.

No Brasil, Anos Incríveis foi exibido por algumas emissoras como TV Bandeirantes, Multishow, Rede 21 e inclusive na TV Cultura, por duas vezes, em diferentes épocas. Foi uma serie que marcou toda uma geração e ficará sempre na memória de quem teve o prazer de nascer e crescer nos anos 80 e 90.
E você, curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email pra gente! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato já e saiba como participar! Aguardamos seu contato através do nosso email: popdebotequim@gmail.com

Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter

0 comentários:

Share