13 de abr de 2014

Mais Pesado Que o Céu - Uma Biografia de Kurt Cobain, de Charles Cross



Na semana que passou, completaram-se vinte anos desde que acharam o corpo de Kurt Cobain, o então excêntrico vocalista da banda grunge Nirvana, que revolucionou o rock no mundo inteiro e é influência de muitas bandas formadas posteriormente.

Mais Pesado Que o Céu, é uma das inúmeras biografias que tentam descrever com detalhes a curta vida de um dos maiores ícones do rock. Charles Cross, autor da obra, tenta relacionar a infância, juventude e vida adulta de Kurt que, apesar de ter crescido muito rápido, afinal, deixou sua casa e família muito cedo, demonstrou durante sua vida inteira ser mais carente e frágil do que uma criança.

Um completo nômade, perdi as contas de quantas vezes Kurt se mudava anualmente e, como sua carreira e a ascensão do Nirvana estão conectadas diretamente com sua infância e adolescência problemática, marcada pelo divórcio de seus pais, o relacionamento complicado com sua família, a necessidade excessiva de atenção e, principalmente, pela falta de amor próprio.

Com o passar do tempo e as inúmeras mudanças nos integrantes do Nirvana, a banda passa a ter reconhecimento e Kurt se aventura cada vez mais numa montanha russa de emoções, onde a droga se torna um refúgio para seu traumas, seus medos e, principalmente, de si mesmo.

O livro narra detalhadamente cada passagem da vida de Kurt, como se o autor estivesse ao seu lado em cada momento descrito. Muitas informações são inéditas e, apesar do livro possuir poucas fotos, o que considerei um ponto negativo, a tradução para o português é incrível e cada detalhe descrito pelo autor pode ser facilmente explorado na mente de cada leitor, que tem a impressão de estar crescendo junto com Kurt e o Nirvana.

Apesar de ser um livro biográfico, Mais Pesado Que o Céu conta uma história que, se pensarmos na perspectiva atual, é muito presente na vida de muitas famílias, onde o abandono, a falta de estrutura, e os valores influenciam diretamente na atitude e nas idealizações de pessoas que crescem neste ambiente. Kurt foi uma criança perfeitamente normal e, apesar dos inúmeros problemas, nenhuma biografia já escrita foi capaz de explicar o porquê de sua personalidade tão sombria e de sua vontade incansável de deixar de viver.

Cantor, guitarrista, filho, marido, amigo e pai e mesmo com a fama, o dinheiro e cercado de pessoas, Kurt se sentia sozinho e incompleto, as drogas já não eram o suficiente para desconectá-lo de seus problemas e, mesmo com uma filha de apenas dois anos e uma carreira sólida, em 5 de Abril de 1994 o roqueiro resolveu deixar não só sua família e amigos, mas uma legião de fãs apaixonados, ao atentar contra sua própria vida com um único tiro de espingarda e uma carta de despedida.

Há vinte anos, muitas versões surgiram para explicar a morte do cantor, inclusive algumas teorias de que Courtney Love seria mandante de um suposto homicídio e, apesar do fechamento do caso, alguns fatores permanecem sem explicação, como por exemplo a carta de suicídio deixada na cena do crime (que possui caligrafias diferentes), a posição em que a espingarda foi encontrada e a falta de digitais na arma, entre outros fatos curiosos que, não foram o suficiente para que houvesse a abertura do caso.

Charless Cross trás uma obra quase completa que, apesar de narrar alguns acontecimentos exclusivos, peca ao evidenciar Courtney Love como uma vítima de Kurt e, deixa relações importantes como a amizade entre o cantor e o baterista Dave Grohl  como algo totalmente sem importância.

No mais, já não acredito que nenhum material que ainda possa ser produzido tenha a capacidade de captar os tantos porquês repletos na vida de uma das personalidades mais curiosas do mundo do Rock. O que nos resta é lamentar a morte de Kurt Cobain e torcer para que mais nenhum gênio da música siga o mesmo caminho.

Mais Pesado Que o Céu - Uma Biografia de Kurt Cobain
Autor: Charles Cross
Páginas: 450
Editora: Globo Livros
Curtiu o Pop de Botequim e quer colaborar com a gente? Se você gosta de cultura pop, aprecia escrever e quer ser lido, não perca tempo e mande já um email para cá! Vai ser um prazer ter você em nosso botequim! Entre em contato e saiba como participar através do nosso email: popdebotequim@gmail.com


Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share