10 de mai de 2014

Glee - 05x19 - Old Dog, New Tricks





Prestes a encerrar seu irregular quinto ano, Glee apresentou mais um episódio filler que, apesar de bobinho, foi pelo menos divertido. Old Dog, New Tricks não levou a história para lugar nenhum, mas serviu como entretenimento bobo e pueril. O que, perto de determinados episódios detestáveis desse ano, nem é de todo ruim.

Com fama de mimada, devido aos acontecimentos do episódio passado, Rachel se vê tendo de mudar sua imagem junto ao público e a imprensa da Broadway. Para isso, ajudada por Santana, pensa em abraçar uma causa e ganhar notoriedade através dela, fazendo com que os rumores sobre seu comportamento sejam esquecidos. É aí que entram os cachorros do título, já que Rachel resolve criar uma associação de apoio a cães abandonados em busca de novos lares.

Me diverti com Santana assumindo o papel de relações públicas de Rachel. Principalmente quando citou Scandal como sua fonte de inspiração. Tem como não amar? Fora que ela ficou muito linda com a nova cor dos cabelos. Eu curti muito.

Ainda aproveitando o plot com os cães, o imbróglio envolvendo Sam, Mercedes e o cãozinho foi bobo, mas fofo, já que serviu para eu finalmente acreditar no casal, apesar da idiotice do quero-me-casar-virgem de Mercedes. O desabafo de Sam, que apesar de ser considerado irresponsável na verdade acha que não é, não me convenceu, mas serviu para o roteiro. 

Na história paralela, o draminha de Kurt sentindo-se largado pelos amigos mais bem sucedidos que ele me deu um sono. Tanto é que só tenho algo a falar sobre a história da peça de Peter Pan feito por ele e os idosos: Zzzzzzzzzzz...

E, para a semana que vem, a season finale. The Untitled Rachel Berry Project encerrará essa temporada que, se não foi sofrível, chegou bem perto de ser.

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

0 comentários:

Share