9 de jul de 2014

#BaúPop: O Curioso Caso de Benjamin Button




O excelente longa O Curioso Caso de Benjamin Button (The Curious Case of Benjamin Button, no original) chegou às telas de todo o mundo no ano de 2008, baseado no conto de nome homônimo de F. Scott Fitzgerald.

Ambientado no ano de 1918 em Nova Orleans, EUA, O Curioso Caso de Benjamim Button conta a história de uma criança que nasceu com aparência e doenças de um idoso de 80 anos de idade que, ao invés de crescer e envelhecer, até determinado momento cresce e rejuvenesce. Pela aparência assustadora, a criança é abandonada pelo pai que pensou se tratar de um monstro. A mãe morre no trabalho de parto e a criança, coincidentemente ou não, é deixada na porta de um lar de idosos. Queenie o encontra e cuida dele. Daí em diante, o longa gira em torno da aparência, desafios, emoções e superações na vida de Benjamin.

Dessa forma, a infância de Benjamin acaba não sendo tão cruel quanto poderia se esperar, já que aos 7 anos ele aparenta ter a mesma idade de todos os residentes do local. Quando Benjamin cresce, resolve partir num navio atrás de algo que o surpreenda, longe daqueles que aos poucos deixavam de ser tão semelhantes a ele. Cada fase da vida de Benjamin é tratada de tal maneira que passam despercebidos os outros personagens do drama. Exceto quando falamos de Daisy (Cate Blanchett), paixão e companheira que mudaria a vida de Benjamin para sempre. 


O conto de Fitzgerald não poderia cair em melhores mãos. Eric Roth, que também é o roteirista do sensível Forrest Gump - O Contador de Histórias, teve aqui um prato cheio para desenvolver uma trama emocionante. David Fincher, o diretor dos peculiares Clube da Luta e Seven, amadurece, mas não perde sua marca. O diretor de fotografia, Cláudio Miranda, faz um ótimo trabalho contribuindo para que as cenas se tornem poéticas, como quando Daisy dança balé à luz da lua, conversando com Button. A equipe de maquiagem também fez um trabalho impressionante, envelhecendo e rejuvenescendo os atores com tanta competência que quase podemos acreditar que Brad Pitt vai de 80 a 17 anos ao longo de 159 minutos.

Vale ressaltar a excelente atuação de Brad Pitt. E é uma verdadeira pena esse ator ainda não ter sido agraciado com um Oscar, já que sua interpretação ao longo do filme só pode ser considerada espetacular e primorosa.

Mesmo sendo um filme longo, Benjamin Button consegue surpreender porque atinge o objetivo proposto na obra de Fitzgerald: emocionar o público com uma história original que parte da vida de um ser humano que, mesmo incomum, poderia ser qualquer pessoa. Por isso vale à pena ser relembrado aqui no nosso #BaúPop.

Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter

0 comentários:

Share