28 de out de 2014

Primeiras Impressões: A to Z




A to Z, nova série de comedia romântica da NBC, é bonitinha, mas não encanta. Sendo bem sincero, nem creio que a história possa se se alongar mais. Claro que fica difícil analisar com apenas um episódio assistido e sempre espero me enganar em relação a algumas séries. Espero estar enganado neste caso.

A história se foca no casal Andrew e Zelda. Ele, um romântico incorrigível; ela, uma cética com fortes barreiras emocionais em busca de ordem e controle. Andrew acredita que está destinado a ficar com Zelda, enquanto ela, por sua vez, é mais cautelosa e não quer dar um passo maior que a perna. Já no início, a narradora (Katey Sagal, de Sons of Anarchy) nos avisa que o namoro dos dois vai durar apenas oito meses, três semanas, cinco dias e uma hora, o que podemos interpretar como um romance fadado ao fracasso ou uma boa pegadinha, afinal, depois do namoro pode vir o casamento e não necessariamente o rompimento. 

Como comédia romântica, a nova série da NBC peca na sua primeira metade, por não ser nem um pouco engraçada. A situação fica ainda mais complicada pelo fato da narrativa depender da ajuda dos amigos do casal como alívio cômico, ambos muito ruins, carregados de piadas e personalidades clichezentas. Porém, a metade romântica pode acabar compensando pela falta de humor, pois é aí que A to Z brilha.


Achei a estrutura similar a de How I Met Your Mother, embora não encontrando o mesmo brilho que me fez acompanhar a trajetória de Ted Mosby e companhia. Não acredito que A to Z possa ser tão instigante quanto How I Met Your Mother era, entretanto, acredito que ainda possa ter sucesso, muito pela química que existe entre os protagonistas Ben Feldman e Cristin Milioti. 

Se houver um cuidado maior com os personagens secundários e um pouco mais de humor, acredito que possamos desfrutar melhor desta história. Caso contrário, A to Z pode tornar maçante e repetitiva a forma de condução dos episódios, algo que desprende o interesse dos telespectadores. 

Como já citei no inicio desse post, espero estar errado sobre a série e que ela possa surpreender e perdurar por boas temporadas, com mais doses de humor, afinal, focada somente no romance, essa história pode enjoar.

Leia Também:

Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter

0 comentários:

Share