18 de nov de 2014

Apaixonados Anônimos, de Gael Rodrigues




Uma postagem casual no Facebook, uma centelha de curiosidade e me vi no site da Amazon, comprando um e-book que nem sabia existir, de um autor que eu não imaginava sequer que escrevesse (boa) ficção. Foi assim, casualmente, que descobri Apaixonados Anônimos, romance de estréia de Gael Rodrigues (que é meu amigo e, prova disso, já alagou meu apartamento uma vez, mas divago), que me surpreendeu positivamente.

A história é centrada em Lana, uma jovem com sérios problemas afetivos e de relacionamento. Gorda na infância (Lanorca era seu apelido), Lana nunca cultivou uma boa autoestima por si mesma, apostando sempre em relacionamentos fadados ao fracasso e ao seu próprio sofrimento. Até que um dia, durante uma bebedeira ocasionado pela última desilusão, Lana é misteriosamente convidada para conhecer um grupo autointitulado de AA - Apaixonados Anônimos, o que ela encara com desconfiança, mas que acaba se mostrando uma experiência rica em sua vida e divertida para os leitores.

Além de Lana, que é uma protagonista extremamente bem construída, os demais personagens de Apaixonados Anônimos são excelentes. Estão lá a melhor amiga de Lana e sua aparente vida perfeita, os pais meio sem-noção que a deixaram meio de lado e, claro, os outros integrantes do AA, que conta com a gostosona que nunca consegue viver um amor, o casal gay que se ama mas não consegue viver junto, o bonitão que roubará o coração de Lana (e seu objetivo de permanecer no grupo) e tantos outros, que ajudam na condução da trama de maneira coerente e divertida.

Gael, como autor estreante, mostra dominar a arte de prender o leitor com suas palavras. Seu texto flui graciosamente e é impossível não se apaixonar - vejam bem a ironia - por Apaixonados Anônimos e seus personagens adoráveis. Usando de recursos narrativos interessantes, como brincar com a questão temporal nos capítulos, intercalando o momento atual com flashbacks de Lana gorda e adolescente, sempre reutilizando frases já momentos anteriores para marcar o ritmo da história, Gael nos fisga desde o início da história, até sua conclusão que, apesar de um tanto quanto bonitinha, consegue surpreender e não ser cafona.

Apaixonados Anônimos é, dessa maneira, uma lufada de frescor entre tantas obras literárias produzidas e comercializadas no Brasil. E fiquei bastante feliz com minha experiência com o livro, que li de maneira tão casual como a forma que soube de sua existência. 

Não perca tempo e se apaixone, anonimamente ou não, pelos deliciosos personagens e histórias de Apaixonados Anônimos. O livro é uma grata é interessante surpresa para os fãs de literatura moderna e descompromissada.

Autor: Gael Rodrigues
Páginas: 238

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter

1 comentários:

Camila de Oliveira Melo Silva disse...

Também já li "Apaixonados Anônimos" e saí com a mesma impressão: o livro é maravilhoso! Não atendeu às minhas expectativas mas superou, Gael Rodrigues tem várias facetas geniais que tornaram o livro um dos meus preferidos e melhores desse ano.

Corram e aproveitem por apenas R$ 6,90 o e-book no site da Amazon!

http://www.amazon.com.br/Apaixonados-An%C3%B4nimos-passos-nunca-apaixonar-ebook/dp/B00NI4YEWK/ref=sr_1_sc_1?ie=UTF8&qid=1416320550&sr=8-1-spell&keywords=apaixondos+anonimos

Share