21 de nov de 2014

O Desafio de Ferro, de Holly Black & Cassandra Clare




Um adolescente descobrindo poderes bruxos, uma escola de magia, um inimigo poderoso e aventuras diversas em meio a uma realidade até então ignorada pelo protagonista da história. Confessa, você pensou imediatamente em Harry Potter, estou errado? Pois eu, ao ler a sinopse de O Desafio de Ferro pensei exatamente a mesma coisa e, mais que isso, cogitei seriamente em não perder meu tempo com mais uma trama "inspirada" no sucesso de J. K. Rolling (afinal, já tive minha dose de tortura ao encarar a bizarrice de uma "Hogwarts" tupiniquim em A Arma Escarlate, um livro nacional ambientado nesse universo). Mas sou guerreiro, me aventurei em O Desafio de Ferro, lançado no Brasil pelo selo Irado, da Editora Novo Conceito, e posso dizer: caramba, quando sai a continuação dessa história? 

Holly Black e Cassandra Claire são autoras conhecidas e com uma boa base de fãs. E se ainda não havia lido nada de Cassandra, já havia curtido (muito) A Menina Mais Fria de Coldtown, onde Holly Black apresentou uma interessante história de vampiros, fugindo totalmente da mesmice que o universo se transformou com Crepúsculo e tudo que veio depois. Foi por causa de Holly, inclusive, que decidi me aventurar pela série Magisterium e me encantei com esse primeiro volume, que narra o início das aventuras de Callum Hunt. 

Filho de magos, Call é um adolescente que nunca soube a verdade sobre sua origem. Com uma guerra no mundo bruxo, ainda bebê Call foi o único sobrevivente de uma batalha entre magos do bem versus do mal, o que acabou lhe custando uma perna defeituosa, a morte da mãe e o afastamento completo do pai da sociedade bruxa. Entretanto, a magia presente em Call faz com que ele seja selecionado para o Desafio de Ferro, uma espécie de vestibular para ingressar no Magisterium, uma escola para magos, que é o terror do pai de Callum, que faz de tudo para influenciar o filho, motivando-o a não ser aprovado no exame. É claro que isso não acontece, Call acaba convocado e a trama se desenrola a partir daí, com Call fazendo amigos e tendo de descobrir aos poucos a verdade sobre o seu passado. 

No Magisterium, é impossível não traçar um paralelo entre O Desafio de Ferro e Harry Potter. Call tem dois melhores amigos (Aaron e Tamara), conhece um aluno bruxo com ascendência na magia que o despreza, sobreviveu a um massacre onde a mãe foi morta, e um bruxo do mal, há muito desaparecido, tem um especial interesse nele. Dá pra ver claramente que Cassandra e Holly beberam da fonte inspiradora de J. K. Rowling, mas é um alívio perceber que sua história tem vida própria, apesar das inevitáveis comparações e que as diferenças entre Magisterium e Harry Potter, mais do que suas semelhanças, são gritantes. 

Com um estilo narrativo que conquista o leitor, Cassandra e Holly vão nos guiando por suas páginas, encantados (sem trocadilho) com o mundo criado por elas e seus personagens irresistíveis. Nos importamos com Call, apesar da vontade de dar-lhe umas boas porradas em diversos momentos, e nos divertimos com a história que estamos acompanhando. Mais do que isso, durante a leitura de O Desafio de Ferro, senti algo que sempre me faz ter a certeza de que adoro um livro: eu queria avançar a leitura, mas não queria que o livro acabasse. :-( 

Apresentando um final envolvente e excelentes ganchos para os próximos volumes, O Desafio de Ferro abriu com chave de ouro a série Magisterium e eu só tenho uma pergunta: falta muito para eu ter o segundo do volume da franquia em mãos para me deliciar com as aventuras de Callum Hunt e seus amigos? 

Autoras: Cassandra Clare & Holly Black 
Páginas: 384
Editora: Selo Irado (Novo Conceito)

Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share