27 de nov de 2014

Será Que?, de Michael Dowse




Tenho de confessar: tenho uma queda por filmes água-com-açúcar. As histórias previsíveis, os clichês inerentes ao gênero, os personagens praticamente iguais, os amores impossíveis que serão vividos belamente no final. Eu poderia escrever um roteiro de filme água-com-açúcar de tanto que gosto dessas deliciosas bobagens. E Será Que? (What If, no original) é um delicioso exemplar do gênero, que merece ser assistido por aqueles que, como eu, se divertem com esse tipo de trama.

A história é bobinha: sozinho há um ano (depois de ser chifrado por sua então namorada), Wallace conhece Chantry em um festa. A ligação entre os dois é imediata, com gostos e conversas em comum. Entretanto, ao final da festa, Chantry diz a Wallace que adorou a companhia, mas que tem namorado. Depois disso, por uma série de encontros, ambos decidem ser bons amigos e, é claro que algo mais acaba acontecendo.

Estrelado por Daniel Radcliffe e Zoe Kazan como o casal protagonista, é interessante observar Daniel em um papel mais leve, diferente de seus últimos filmes, onde ele sempre parece tentar provar que cresceu e deixou Harry Potter em seu passado (o que, convenhamos, é impossível: eu sempre vou olhar para Daniel Radcliffe e ver Harry Potter, so sorry, guy!). E o jovem ator até que se sai bem dando vida a um jovem complexo e apaixonado pela personagem de Zoe Kazan, que consegue fazer de Chantry, que tinha tudo para ser uma grande chata, alguém verossímil e interessante.

Com direção de Michael Dowse, Será Que? não inova em nada, mas diverte bem e nos prende em sua trama. Personagens interessantes, uma historinha ternura e agradável, situações bobas mas que nos arrancam sorrisos. Os ingredientes padrão de um filme água-com-açúcar estão ali e são bem utilizados, apresentando um bom resultado final.

E se sua praia é se divertir sem compromisso com filmes bobinhos mas adoráveis, aprecie Será Que? e divirta-se ao imaginar como seria a vida de Harry Potter, se ele fosse um garoto normal, apaixonado por uma garota normal com namorado. ;-)
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share