3 de nov de 2014

#ValeUmPlay: Johnny Hooker




Não se deixe enganar pela fala mansa e o jeito tranquilo do personagem Thales, de Geração Brasil, novela global das 19 horas, que chegou ao fim na sexta-feira 31 de outubro. Se você não assistiu a novela, que na verdade não chamou muito a atenção e, praticamente passou em brancas nuvens, e não faz a mínima ideia de quem eu estou falando, explico.

Thales Salgado é um músico pernambucano que usa dreads e faz parte de uma banda chamada Navegabeat, juntamente com outros dois integrantes, Ygor e Jana. É amigo da protagonista Manuela e o equilíbrio da banda, que está sempre em apuros com as confusões de Jana e os surtos psicóticos de Ygor. Um papel pequeno para o talentoso e jovem artista Johnny Hooker, mas que nos mostra sua grande versatilidade.


Johnny Hooker, nascido John Donovan em 06 de agosto de 1987, é um cantor, compositor, ator, roteirista e diretor pernambucano, do Recife. Foi vocalista da banda Candeias Rock City e atualmente segue carreira solo. Ele foi o vencedor da segunda edição, em 2010, do reality Geleia do Rock, apresentado por Beto Lee no Multishow e chegou a ser indicado a um prêmio como revelação da música.

Johnny chama a atenção pelo estilo visual e musical ousado, baseado nas personagens do glam rock, do pop e do tropicalismo, com referências às figuras de David Bowie, Freddie Mercury, Cazuza, Michael Jackson, Madonna, Mick Jagger e Ney Matogrosso. Deste último, aliás, Johnny carrega características muito marcantes, não só de estilo, mas também de personalidade. Seus shows tem um alto teor performático, abusando da sensualidade e discurso subversivo. Mas, assim como Ney, fora dos palcos, o cantor nordestino exala uma calma e doçura muito parecidas com o jeito do cantor sul mato-grossense.

A voz de Johnny Hooker é clara e límpida, de um tom dramático, rouco e arrastado. Algo delicioso de ouvir e deixar-se cair em longos devaneios, encaixando como uma luva para a trilha sonora de um dos maiores destaques do cinema nacional em 2013, o filme de Hilton Lacerda: Tatuagem. Onde Johnny aparece em cena cantando a lamentosa e passional Volta, tema dos protagonistas Clécio e Fininha. Foi através do filme que tomei conhecimento deste incrível cantor, que usa suas letras românticas e carregadas de sexualidade como açoites à paixões mal resolvidas e/ou dolorosas.


Agora na novela, Johnny Hooker tornou-se mais conhecido do público, onde além de interpretar Thales, canta o tema de Barata (Leandro Hassum): Alma Sebosa. Porém, ainda não atingiu o reconhecimento que merece como o grande artista multimídia que é. Mas nós aqui do Pop de Botequim, damos o nosso pontapé inicial pra que isso aconteça o mais rápido possível, pois Johnny Hooker é um vulcão prestes a entrar em erupção.

E não deixem de ouvir o rapaz, pois vale demais um play nas canções abaixo:

Leandro Faria  
Esdras Bailone: leonino, romântico, sonhador, estudante de letras, gaúcho de São Paulo, apaixonado-louco pelas artes e pelas gentes.
FacebookTwitter

0 comentários:

Share