18 de jan de 2015

Pop 5ive: O Melhor do Cinema (em 2014)



E na carona das indicações do Oscar 2015, que revelará seus premiados no dia 22/02/2015, o Pop de Botequim faz também a sua lista com os melhores filmes do ano passado. Afinal, depois do pior (e nossa lista de piores filmes de 2014 está bombando), sempre vem o melhor, certo?

Por isso, sem muita enrolação, vamos ao nosso aguardado Pop 5ive: O Melhor do Cinema (em 2014):

Relatos Selvagens, de Damián Szifrón

O cinema argentino está anos luz à frente do nosso e um dos motivos disso é que ele nunca hibernou como o cinema brasileiro e também não precisou fazer as mesmas concessões.

Relatos Selvagens é dividido em seis episódios e todos eles são excelentes. O diretor bebeu da mesma fonte de Quentin Tarantino ao usar a cultura pop a seu favor e temos Gustavo Santaolalla, vencedor de dois Oscars, na trilha sonora. Soberbo!

O Abutre, de Dan Gilroy

O Leco Faria falou tudo sobre o filme em sua resenha aqui para o PdB. Um suspense de prender qualquer um na cadeira e tirar o fôlego.

O filme mostra mais um trabalho convincente de Jake Gyllenhaal, que também assina a produção. O ator, que há muito tempo merece sua segunda indicação ao Oscar, viu sua atuação e o filme serem esnobados na festa mais importante de Hollywood. Injustamente, diga-se de passagem.

Para quem ainda não viu, veja urgentemente! Empolgante!

O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra

Uma criança desaparece deixando seus pais atônitos. O delegado, que está a par do caso, descobre que o pai da criança tem uma amante e interroga os três. O que vemos a partir daí? Existe um lobo dentro de cada um daqueles personagens que está a espreita de sua vítima e que, a qualquer momento, poderá atacar.

Nem só de comédias vive o cinema nacional e este suspense eletrizante é a prova disso. Atuações irrepreensíveis e uma direção inspirada. Dizer mais o que? Extraordinário!

Boyhood - Da Infância à Juventude, de Richard Linklater

O diretor passou 12 anos para concluir o filme. Mas não é apenas por isso que ele merece ser visto. Ele deve ser visto por contar com maestria e dignidade a juventude de um rapaz e seu amadurecimento ao longo deste tempo. Como ele lida e consegue suportar seus problemas.

O subtítulo em português é horrível sim, mas abstraiam e deixem-se encantar com essa obra-prima, uma das grandes favoritas ao Oscar este ano. Magistral!

O Grande Hotel Budapeste, de Wes Anderson

Wes Anderson cria aqui um filme requintado. Seu humor característico ganha contornos amadurecidos nesta produção fabulosa, livremente inspirada em textos de Stefan Zweig. Não é a toa que tem recebido importantes prêmios como o Urso de Prata em Berlim e o Globo de Ouro de Melhor Filme - Comédia ou Musical.

Atuações irretocáveis, excelente trilha sonora de Alexandre Desplat. Perfeito!

Menção honrosa: Garota Exemplar, de David Fincher. Conseguir fazer Ben Affleck não parecer tanto com Ben Affleck já é um grande feito. Além disso o filme é bom, muito bom.

Agora é aguardar e ver se a Academia de Artes e Cinema de Hollywood concorda comigo e se algum dos meus queridinhos vai levar algum Oscar no dia 22 de fevereiro.
Serginho Tavares  
Serginho Tavares, apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), de TV e literatura. Adora escrever. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência e com os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter
-->

0 comentários:

Share