30 de jan de 2015

Pop Pílulas: SAG e Miss Universo 2015


.

Bem, hoje resolvi falar dos acontecimentos chiques do último fim de semana de uma vez só. Primeiro que o sindicato dos produtores resolveu premiar mesmo Birdman como melhor filme; Uma Aventura Lego como melhor animação; Breaking Bad como melhor série de TV (drama); Orange is The New Black como melhor série de TV (comédia); e Fargo como melhor minissérie ou telefilme. Dito isso vamos agora às festas que deixaram o mundo em polvorosa.

No domingo (25) foi a vez do sindicato dos atores realizarem a sua grande festa anual. Além de conceder a Debbie Reynolds um prêmio pelo conjunto da obra, entregue pela filha, Carrie Fischer (gente, a Debbie está melhor que a filha, o que aconteceu com a Princesa Leia, minha gente?), vimos Patricia Arquette e J.K. Simmons vencerem como melhores coadjuvantes pelos seus desempenhos em Boyhood e Whiplash, respectivamente.

O sempre querido Mark Ruffalo achou que não fosse ganhar nada e não deu as caras para receber seu prêmio como melhor ator por The Normal Heart; nem tampouco o sempre antipático Kevin Spacey apareceu para pegar seu prêmio por House of Cards.

Por outro lado, Viola Davis estava linda toda de branco para receber seu prêmio por How to Get Away With Muder; William H. Macy por Shameless; e Uzo Aduba por Orange is The New Black. Esta última tentou conter a emoção, mas foi bem difícil. A série da Netflix também venceu como melhor elenco em série (comédia). Mais do que merecido, mas ainda tento entender: onde está a comédia da série? E Downton Abbey provou que os ingleses são mesmo excelentes quando o assunto é interpretação e levou a estatueta de melhor elenco em série (drama).


Os últimos prêmios da noite foram para Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo) que recebeu das mãos da eterna linda mulher, Julia Roberts, o prêmio de melhor ator, desbancando nomes como Michael Keaton (Birdman) e Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação). Esse último estava tão cotado ano passado por O Jogo da Imitação, mas perdeu forças e parece que não vai mesmo vencer nada. Notei a ausência de Jake Gyllenhaal, por O Abutre, na cerimônia e fico a pensar se ele ficou chateado por ter sido desprezado pelos votantes do Oscar...

De qualquer forma, a noite continuou e não se pode deixar de dizer que Eddie Redmayne mereceu o prêmio tanto quanto a linda Julianne Moore por Para Sempre Alice. Ela estava linda num Givenchy todo verde. A cara da riqueza. Parabéns gata.

Porém, o mais estranho foi ver Birdman vencer como melhor elenco num filme. Justamente o filme que não venceu nada? Como assim? Sério que não entendi. Pareceu prêmio de consolação. Não que ele não merecesse, o filme tem um excelente elenco, mas o mesmo não ganhou nada, perdeu tudo e de repente premiam todos eles. Oi? Emma Stone, Edward Norton e Michael Keaton estavam felizes, mas um tanto constrangidos com aquilo, mas pior teria sido se Naomi Watts tivesse mesmo ido ao chão. A loira esbarrou no vestido de uma atônita Emma Stone quando ia fazer seus agradecimentos, mas como é maravilhosa saiu-se tão bem como uma miss.

E por falar em misses, na mesma hora que ocorria o SAG Awards acontecia o Miss Universo nos EUA. Se de um lado vimos todo o glamour de Hollywood, do outro vimos toda a cafonice de Miami, aliás, Doral, um lugar de novos ricos que serviu para o empresário Donald Trump, o dono do concurso, mostrar quem afinal manda ali. Uó!


Mas uó mesmo foi a festa, que cafonice minha gente, senti vergonha alheia de tudo. Dos trajes típicos, a grande maioria não tinha nada de típico, isso se você considerar o da Miss Canadá, que representava um grande placar eletrônico de hóquei. Minha gente, quanta imaginação! Joãozinho Trinta deve ter se revirado no túmulo com tanta criatividade.

Outro momento interessante, foi quando a Miss Brasil foi escolhida entre as 15 semifinalistas, entretanto, não passou daí e saiu vociferando na imprensa depois que merecia ter ido mais longe. Concordo com ela, mas não acho que venceria.

Miss Colômbia, a grande vencedora, arrasou!

E assim, entre séries, filmes e misses, terminamos essa edição especial das Pop Pílulas! Até a próxima!

Leia Também:
Serginho Tavares  
Serginho Tavares, apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), de TV e literatura. Adora escrever. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência e com os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter
. .-->

0 comentários:

Share