26 de jan de 2015

#VergonhaAlheia - Ano III - # 03




CHEGUEI! Como 'ceis tão? Não sei porque eu pergunto, vocês não vão responder na hora mesmo... É mais por educação, eu acho. Enfim, voltamos, galera! A coluna mais amada do Pop de Botequim começa protestando contra a falta de luz. Bem, eu não, mas a Mulher Maçã.

Mulher Maçã, essa pessoa maravilhosa, resolveu prostestar contra a falta de luz, porque é o que gente desocupada faz, né? Tá sem nada pra fazer? "Hum, acho que vou dar o gostinho de fazer um protesto..." E foi, tirou a roupa (claro!), ficou de calcinha e sutiã, tirou duas fotos e mandou pro site de notícias relevantes Ego (que eu adoro, por sinal). E teve legenda, inclusive:
"O calor tá de 40 graus e é impossível sobreviver sem energia elétrica. O único jeito foi tirar a roupa e ficar de calcinha e sutiã. Se continuar sem energia, vou acabar tirando tudo e indo para rua pelada. Um absurdo isso!"
Tá, né? Pra quem quase não usa roupa, sair pelada não ia ser muita novidade, mas enfim, a questão não é essa, mas sim essa: 


Ah, como eu adoro a internet, porque nada, eu disse nada, meus amigos, escapa aos olhos de Thundera. Poxa vida, Maçã do meu coração, quer protestar, faz direito, meu bem! Deixar a luz acesa? Mancada isso aí, hein? 

Segundo a fruta, aquela é uma luz de emergência, e não do abajur.


Amiga, não colou, viu? E teve mais, Maçã disse que perdeu geladeira e secador nessa coisa de ficar sem luz, e não teve como secar seus cabelos lindos e sedosos pra ir no show da Maria Bethânia. 

Puuuuxa, que chato, né? Mas fica triste não, Mulher Maçã, vão ter outros shows pra você ir! Agora, da próxima vez que quiser protestar, apaga todas as luzes, porque essa da luz de emergência não convenceu, tá? Beijão! 

Agora segura essa, meu Brasil. Lívia Andrade, sabem? Não?! Bem, nem eu, só que ela trabalha no SBT, porém tem uma fotinha pra vocês verem: 


Corpão, né? Ah, eu achei, sério! Lívia Andrade será a diva de bateria da escola paulistana Nenê de Vila Matilde. Legal, né? Sim, bem legal. Mas parece que a moça se empolgou, e disse que está se sentindo como a Beyoncé. Ué, por que? Só por causa do título de diva? Pior que foi, gente. Lívia disse que achou o máximo ser chamada de diva, e jogou a piadinha de que está no mesmo nível que a Beyoncé. 


Meu bem, sério? Não, gata, vamos abaixar essa bola aí, dar uma acalmada nos ânimos. O quê? Só porque vai usar uns paetês, salto alto e esse cabelão todo já pode ir se achando Beyoncé? Relaxa, porque hoje em dia todo mundo é chamada de diva, viu?! 

Vamos agora falar de coisa séria. Na primeira edição do ano eu falei sobre a pílula que faz o cocô sair com glitter, lembram? Pois bem, agora sabe o que inventaram? A imortalização do ânus. SIM! 

Dois artistas britânicos, Magnus Irvin e Michael Ritzema já produzem o chocolate com formato do ânus da pessoa há quinze anos (inclusive teve uma matéria no extinto Furo MTV, onde o Bento Ribeiro chamou de "Chococu"), e agora resolveram imortalizar a coisa. Ao invés de fazer cu pra todo mundo sair comendo, a ideia é fazer cu pra ser admirado, mas sem correr o risco de ser preso por atentado ao pudor. Que beleza, não? Você chega na casa da pessoa e em cima da mesa tem isso: 


"Ah fulano, que diferente... O que é?", e a pessoa responde: "Ah, é o meu cu, mandei imortalizar em bronze. Gostou?"

Gente, que bizarro! O valor do cu de bronze é de US$ 1,9 mil, o que dá aí R$ 5 mil pila! Mas é ruim que eu dou cinco mil reais pra eternizar o meu cu, hein! NUNCA! Mas britânicos, vocês sabem como são, né? Adoram uma marmotagem, e tem vários super interessados em ter seu ânus cheio de pregas na estante da sala, ou na mesinha de centro, ou como peso de papel no escritório. Já até imagino a cena: "Fulano, me empresta o seu cu pra eu prender essas folhas aqui?"

E vamos de música, amigos. Ou... de tentativa de. Estão familiarizados com o nome Maguinho do Piauí? Não? Pois bem, nem eu estava, mas passando os olhos pela timeline do Facebook eu dei de cara com isso:
   
Eu quero deixar bem claro que eu só cliquei porque a legenda me deixou curioso. Agora, a pergunta que não quer calar: o que raios foi isso?! Gente, cancelem esse canal! Não dá, eu não sei do que eu falo, é uma vontade de falar sobre tudo o que acontece ao mesmo tempo, entendem o que eu tô falando? Mas gente, por que deixam essas pessoas fazerem isso? Viu, Lívia? Assim como todo mundo hoje em dia é chamada de diva, todo mundo também pode postar vídeo no YouTube, tá? 

Ai, gente, que canseira, viu? Tanta merda que eu até fiquei cansado, sério. Por isso eu vou ficando por aqui, não teve nada pior pra eu colocar no final, então eu vou me despedindo mesmo. Juízo, e até a próxima semana! 

 E, lembrem-se: se forem protestar, façam direito!

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share