1 de fev de 2015

Tá No Cinema: As Estreias de Fevereiro de 2015





Fala galera, tudo bem com vocês? Há pouco mais de um mês estávamos comemorando o Natal e o Ano Novo e agora só se fala em carnaval, folia, blocos e abadas. Mas aqui no PdB é dia da nossa coluna especial que reúne as estréias do cinema.

Então vamos sem demora saber o que de melhor estréia em fevereiro. Todos a bordo com uma gelada e muito entretenimento. 

O Destino de Júpiter (05/02)

Não sei quanto a vocês, mas eu espero por esse filme há muito tempo, desde que vi seu trailer em 2013, se não me engano. 

Júpiter Jones (Mila Kunis) nasceu sob um céu noturno, com sinais de que estava destinada a algo maior. Ela sonha com as estrelas, mas acorda para a fria realidade do seu trabalho de limpar banheiros e uma sequência infindável de infortúnios. Somente quando Caine (Channing Tatum), um ex-caçador militar geneticamente modificado, chega à Terra, é que Júpiter começa a vislumbrar o destino reservado a ela desde o início - sua assinatura genética a marca como a próxima na fila para uma herança extraordinária que poderia alterar o equilíbrio do cosmos. 

O roteiro é bem clichê, mas devido aos efeitos especiais, a dupla de protagonistas e por se tratar de um filme dos irmãos Andy Wachowski e Lana Wachowski, que realizaram nada mais nada menos que Matrix, fica a expectativa de um bom filme. 

Natalie Portman e Rooney Mara foram cotadas para viver Júpiter Jones, entretanto o papel ficou com Mila Kunis.   

Corações de Ferro (05/02)

Esse é mais um daqueles filmes da Sony que vazaram devido a um ataque de hackers, mesmo assim ele vai ter sua estréia nas telonas. 

Abril de 1945. Nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, uma equipe de cinco soldados do exército americano, liderados pelo enfurecido sargento Wardaddy (Brad Pitt), são encarregados de atacar os nazistas dentro da própria Alemanha, mesmo em menor número e com poucas armas. Wardaddy pretende levá-los à vitória, mas precisa lidar também com o novato Norman (Logan Lerman). 

Cá pra nós que lembra um pouco o roteiro de Bastardos Inglórios, que também tinha Brad Pitt no elenco, entretanto, o que difere um filme do outro é a forma como é conduzido. Enquanto no filme de Tarantino temos suas características já consagradas, como os diálogos afiados, as cenas de violência excessivas e até um tom caricato, aqui o diretor David Ayer, usa os elementos que o consagraram em outros trabalhos como Os Reis da Rua (2008) e Marcados para Morrer (2012), que é misturar o gênero de guerra com a ação características dos seus filmes de policiais urbanos. 

Selma – Uma Luta Pela Igualdade (05/02)

O filme é uma Cinebiografia que conta a história do ativista político Martin Luther King (David Oyelowo), que em 1965 liderou a famosa Marcha pelos Direitos Civis, entre as cidades de Selma e Montgomery, no Alabama. O movimento tornou-se um dos mais importantes dos Estados Unidos, garantindo o direito ao voto para os negros.

O protesto, ocorrido em 1965, foi devido à proibição do direito ao voto para os negros. A Marcha pelos Direitos Civis ficou marcada pela brutalidade da polícia, forçando o então presidente, Lyndon B. Johnson, a assinar a Lei dos Direitos ao Voto no mesmo ano.

Quem assina a produção do longa é Brad Pitt, e concorre aos Oscar 2015 na categoria Melhor Canção Original. 

O Duplo (12/02)

Simon (Jesse Eisenberg) é um homem tímido que é negligenciado no trabalho, desprezado pela própria mãe e completamente ignorado pela mulher dos seus sonhos. Mas as coisas mudam com a chegada de James, um novo colega de trabalho fisicamente idêntico a Simon, porém, em termos de personalidade, exatamente o oposto: confiante, carismático e lida bem com as mulheres. 

O filme é baseado no livro do famoso escritor russo Fiódor Dostoiévski, e conta com Mia Wasikowska e Sally Hawkins no elenco. 

Cinquenta Tons de Cinza (12/02) 

Sem sombra um dos filmes mais aguardados do ano. Confesso que não sou fã do best-seller, entretanto, sei o alvoroço que os trailers têm produzidos nos adeptos de Christian Grey e Anastasia Steele; é obvio que o longa vai ser líder absoluto de bilheteria. 

A estudante de literatura Anastasia Steele (Dakota Johnson) conhece o empresário Christian Grey (Jamie Dornan) em função de uma reportagem para o jornal da faculdade. De imediato, a jovem sente uma forte atração por ele e os dois começam uma relação complexa e intensa, na qual Anastasia não só descobre seus desejos mais íntimos, como também os segredos mais obscuros que Grey tenta esconder. 

Angelina Jolie foi sondada para dirigir o longa, mas ela não aceitou por não ter se identificado com a história. 

O filme seria lançado em agosto de 2014 nos Estados Unidos, mas a Universal Pictures adiou para 13 de fevereiro de 2015, um dia após o Dia dos Namorados no país. 

Quando o trailer da produção foi lançado em julho de 2014, ele se tornou o mais visto do ano, até então. Em uma semana a prévia foi vista por 36,4 milhões de pessoas no YouTube. 

A autora E. L. James afirmou ter se inspirado na saga Crepúsculo para escrever suas obras. 

Deixa Rolar (19/02) 

Às vezes, um filme água com açúcar se faz necessário, as chamadas “Comedias Românticas” com seus chavões. 

Deixa Rolar apresenta um escritor (Chris Evans) que é o tipo do cara que mantém todos os seus relacionamentos de forma casual, já que nunca se apaixonou por nenhuma mulher. Mas tudo muda quando ele conhece uma garota incrível (Michelle Monaghan). O problema é que ela já tem namorado. No entanto, isso não é empecilho para ele, que vai lutar para viver um grande amor pela primeira vez. 

Ainda temos no elenco Anthony Mackie e Ashley Tisdale. 

Amaldiçoado (Horns) (19/02)

O filme que botou um chifre em Harry Potter, quer dizer em Daniel Radcliffe.

Na trama, Daniel é Ignatius Perrish, um jovem que tem sua vida virada de cabeça para baixo quando sua namorada é estuprada e morta. Ele é imediatamente apontado como o principal suspeito. Estranhamente, um dia Ignatius acorda de uma ressaca com um par de chifres nascendo em sua cabeça e um estranho poder: ouvir o segredo das pessoas. Então o jovem passa a investigar o assassinato e tenta entender o que está acontecendo. 

O filme é uma adaptação do romance homônimo de Joe Hill, filho de Stephen King. 

Um Santo Vizinho (19/02)

Fala sério, um filme que tem Bill Murray é no mínimo recomendável. A trama apresenta uma improvável amizade que surge entre um menino de 12 anos, sensibilizado pelo recente divórcio dos pais, e seu vizinho St. Vincent De Van Nuys (Bill Murray), um veterano de guerra, alcoólatra e jogador compulsivo que apresenta seus maus hábitos ao garoto. 

O roteirista e diretor Theodore Melfi, se inspirou em sua vida para compor a história. O irmão dele morreu e o cineasta acabou adotando a sobrinha. 

Theodore Melfi teve trabalho para contatar Bill Murray, já que o ator não tem agente. Ele tentou o contato por telefone, mas não conseguiu. O diretor então mandou uma carta para Murray e depois de muitas semanas eles se encontraram e o ator topou entrar na produção. 

Sniper Americano (19/02) 

Chris Kyle (Bradley Cooper) é um atirador de elite das forças especiais da marinha dos Estados Unidos que, em dez anos (1999-2009), se tornou uma lenda, tendo assassinado mais de 150 pessoas durante o tempo em que serviu no Iraque. Kyle recebeu diversas condecorações por sua atuação. Sua única missão era proteger seus companheiros. 

O filme é uma adaptação do livro American Sniper: The Autobiography of the Most Lethal Sniper in U.S. Militar History, escrito pelo próprio militar. 

Clint Eastwood assumiu a direção do filme após Steven Spielberg abandonar o projeto em função do orçamento limitado. O ator Bradley Cooper apostou no potencial do livro de Chris Kyle e adquiriu os direitos da obra. 

Desde o início, o ator queria o papel principal do longa. Bradley Cooper engordou 18 kg para o papel do oficial da Marinha. Em 2013, Chris Kyle foi assassinado num campo de tiro por um fuzileiro naval que sofria de estresse pós-traumático. 

Para Sempre Alice (26/02) 

A renomada linguista Alice Howland (Julianne Moore) é uma mulher bem casada e mãe de três filhos, que aos cinqüenta anos começa a esquecer as palavras e logo descobre sofrer de Alzheimer. Para enfrentar o problema, a família de Alice terá de reafirmar os seus laços de ternura, em especial a filha Lydia (Kristen Stewart), com quem sempre teve uma relação complicada. 

O filme é baseado no livro Still Alice, de Lisa Genova, e a atriz Julianne Moore venceu o Globo de Ouro em 2015 pelo papel. 

Mapas Para as Estrelas (26/02) 

E olha outro filme com a magistral Julianne Moore! Essa mulher é poderosa e de um talento ímpar.

Na cidade de Los Angeles chega a misteriosa Agatha Weiss (Mia Wasikowska), que busca acertar as contas com o passado. Ela conhece Jerome Fontana (Robert Pattinson), aspirante a ator que, por enquanto, é apenas motorista de limusine e assistente da atriz decadente Havana Segrand (Julianne Moore), que está envelhecendo sem conseguir o grande papel de sua carreira. 

Para tentar manter a calma, Havana sempre recorre ao guru das celebridades Stafford Weiss (John Cusack), casado com Christina (Olivia Williams), que gerencia a carreira do filho, Benjie (Evan Bird), um ator mirim recém-saído de uma clínica de reabilitação. 

A inspiração do roteirista Bruce Wagner para a trama foi baseada em sua história de vida, quando trabalhou como motorista de limusine num hotel luxuoso de Los Angeles. A produção concorreu à Palma de Ouro no Festival de Cannes 2014 e venceu na categoria Melhor Atriz (Julianne Moore). 
___

Enfim, esse é o nosso Tá No Cinema de Fevereiro, muitas opções para vocês e ainda menciono algumas estréias que podem ser interessantes como:James Brown, O Diário Da Esperança, Sem Direito a Resgate e Duas Irmãs, Uma Paixão. 

 Por fim, desejo uma boa sessão para todos.

Leia Também:
Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share