17 de abr de 2015

Na Natureza Selvagem, de Jon Krakauer





Em janeiro de 1993, Jon Krakauer publicou um artigo numa revista americana abordando a morte de Chris McCandless, um jovem que acabara de se graduar pela Universidade Emory (que fica na região metropolitana de Atlanta, na Georgia – EUA), doou todo o seu dinheiro para a caridade, se livrou de todos os seus pertences, mudou seu nome e, em abril de 1992, caminhou sozinho rumo ao Alasca, na intenção de sair fora de toda correria que a vida lhe proporcionara. 

Jon Krakauer, de 61 anos, é um escritor americano, jornalista e alpinista que tem livros como No Ar Rarefeito, Sobre Homens e Montanhas, Pela Bandeira do Paraíso, Na Natureza Selvagem e mais milhares de artigos publicados. O livro Na Natureza Selvagem é o resultado de todo um mergulho na vida de Chris McCandless feita por Jon Krakauer, que só foi publicado em 1996. O livro, na tentativa de descobrir o que exatamente levou McCandless ao Alasca, também discute histórias de muitas outras figuras famosas ou infames que preencheram seus dias de viagem, possuindo assim um final inesperado, extraordinário, impensado, surpreendente e que te faz pensar sobre um tudo no quesito vida. 

Na Natureza Selvagem não começa com o nascimento de seu personagem principal, ou mesmo com o início da jornada que o livro irá traçar, mas com um importante ponto final da viagem de McCandless através do oeste americano. Embora seja um livro de não-ficção (ou seja, uma história verdadeira), a escolha de Krakauer para iniciá-lo desta forma estimula o leitor a se conectar à jornada de McCandless e de considerar que o próprio personagem principal possa ser uma espécie de herói.
 

Em suas andanças pelo território americano, McCandless encontra pessoas que, de uma forma ou de outra, irão afetar e transformar sua visão de mundo; há nesta grande viagem um claro processo de amadurecimento. Mas não é só o McCandless que é impactado durante sua “peregrinação”, ele cativa a maior parte daqueles que cruzam seu caminho com seu jeito aventureiro e com seu idealismo quase inocente e essas pessoas também acabam sendo sutilmente transformadas (aspecto que fica evidente em vários relatos publicados no livro); quase todos compreendem que, apesar de ser radical, o comportamento dele é cheio de verdade e o que ele está fazendo é algo que demandaria no mínimo uma grande coragem, coisa que pouquíssimos têm. 

Finalmente, acredito que Chris McCandless tenha sido inspirado em vários dos personagens da literatura norte-americana, que rejeitam a sociedade, os pais e seus valores. 
"Mais que amor, dinheiro e fama, dai-me a verdade. Sentei-me a uma mesa em que a comida era fina, os vinhos abundantes e o serviço impecável, mas faltavam sinceridade e verdade e fui-me embora do recinto inóspito, sentindo fome. A hospitalidade era fria como os sorvetes." - THOREAU, em A Vida nos Bosques
Sem dúvidas, Na Natureza Selvagem será (pra mim) o melhor livro pois, a bravura, a redenção e a inexperiência de Christopher McCandless será lembrada por gerações e gerações.

Autor: Jon Krakauer
Páginas: 216

Leia Também:
Fernando Santos  
Fernando Santos, mineiro nascido no dia do amigo/dia da amizade (20 de julho). Publicitário, se vê como uma mistura da cultura pop emanada dos meios de comunicação em uma tentativa de dialogar e tomar da fonte de todas as mídias.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share