13 de abr de 2015

#VergonhaAlheia - Ano III - # 11




Bem amigos do Pop de Botequim, está no ar mais uma #VergonhaAlheia! Como foi o final de semana de vocês, gente?? O meu foi bem bom, mas deixemos pra lá!

Tivemos mais protestos ontem, né? Pois é, a galera anda tendo umas ideias meio... sei lá pra protestar, viu? DE NOVO, não estou falando mal do Aécio ou do Partido (agora eu vou ter que avisar, né?), mas sim das ideias meio... sei lá que o povo anda tendo. Por exemplo:



Gente, como assim? HAHAHAHAHAHA! Chega a ser ótimo de tão estranho! Quantas coisas erradas numa só cena, minha gente! Se eu to andando na rua e dou de cara com essa galera, jamais eu iria pensar numa manifestação política, pelo amor! Não era mais fácil comprar um boneco inflável tamanho gigante? Mais seguro, inclusive, porque, se essa moça cai, vai dar uma correria... 

Por falar em moça, outra ideia estranha pra protestar foi essa aqui:



Ué, como assim? Tá aí outra que arranjou uma desculpa pra ficar seminua em público. Faça-me o favor, viu? Teve MC Bandida ficando seminua numa rodoviária, com vários homens seminus, teve a outra que disse que ia tomar banho na praça, agora vem Juliana e quer ficar seminua como forma de protesto? Gente, vai pra uma praia de nudismo, poxa vida, faz um ensaio nu, ou simplesmente tira a roupa e sai correndo pela rua, simples assim (CONSTE que eu não falei mal do Aécio, hein!).

Mudando da água pro vinho, cata só que nojeira, meu povo:



Sério? Xixi da filha? Ai, que nojinho, Daniela! Eu olho pra cara dela e fico meio assim:



Não sei, não, mas eu achei isso bem esquisito. Passar xixi na cara, gente? Que simpatia é essa? Valei-me...

E, terminando, temos o barraco da semana, minha gente. Ed Motta, aquele moço que canta... O que mesmo? Enfim, Ed Motta fez a loka e começou a ofender gratuitamente o povo brasileiro. O post original é esse aqui, ó:



Sério mesmo, cara? Feio, hein... Muito feio... OK, o cara fez merda. Só que, depois, arrependido da merda que fez, por conta da imensa repercussão que tomou, ao invés de chegar e dizer "Eu fiz merda, me desculpem.", Ed Motta chegou e disse: "Eu fiz merda, foi culpa dos remédios. Me desculpem.".

Ah vá, vai meter essa agora? Gente, é impressionante, né? O cara chega, desce a lenha no povo do seu país, falando de uma turnê que ninguém faz a menor ideia da existência dela, aí depois quer culpar os remédios? Me poupe, né, Ed? Fala logo que não gosta do Brasil, que tá tudo certo, cara, é até mais bonito, viu? Eu, hein, que coisa. Ou então chega e fala que queria dizer aquilo mesmo, que essa é a sua opinião, mas não me venha fazer besteira e colocar a culpa em remédio, que não cola. Arranja outra. Ou conte a verdade e permaneça aí... Onde quer que você esteja, tá? Abração!

E é isso, minha gente, semaninha foi um pouco menos mocoronga que a semana passada, mas estamos aí, na luta. Boa semana pra todo mundo, se virem alguma vergonha alheia, me mandem, e até a próxima semana!

Observação 1: Comportem-se nos comentários, hein? Nada de xingar o amiguinho.

Observação 2: Esta foto: Protesto ou Copa?

FUI! 

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share