21 de mai de 2015

Pop 5ive: As Piores Mocinhas das Novelas Brasileiras





Entra novela, sai novela e sempre somos convidados a mergulhar na vida de inúmeros personagens. Do figurante ao vilão, nada escapa aos nossos olhos clínicos e, assim como nos apaixonamos perdidamente por papéis marcantes como o do querido Comendador José Alfredo, de Império, e somos surpreendidos por vilões como Nazaré, de Senhora do Destino, também cultivamos ódio por alguns personagens, seja por má interpretação, péssimas características  ou, simplesmente por pura chatice.

O Pop 5ive de hoje relembra as mocinhas mais tediosas das novelas e, temos certeza, pelo menos uma delas já te fez trocar de canal. Vamos conferir?

Cristal – Estrela Guia (2001)

Existem inúmeros tipos de novelas: as que fogem completamente da realidade, as que tem péssimo roteiro e ótimos personagens, as que tem ótimo roteiro e bons personagens. Mas, em alguns casos, o erro é completo: péssimos personagens, péssimo roteiro e interpretações pavorosas, o que é o caso de Estrela Guia, novelinha das 18h lançada em 2001. 

A protagonista Cristal, interpretada pela cantora (eu disse cantora) Sandy, é uma órfã de 17 anos que se apaixona e vive um caso de amor com seu padrinho, encarnado por Guilherme Fontes (alguém lembra dele?). A garota é considerada estrela guia por cantar e encantar com sua voz na fazenda da comunidade hippie onde se passa a história. Mas, todo o enredo da novela, que cultiva paz e amor, aliado à personagem dócil e sem defeitos,  trouxe Cristal para o pódio de hoje.

Paloma – Amor à Vida (2013)

Eu não consigo lembrar de quantas vezes procurei o controle remoto desesperadamente só pra não ver a cara de Paloma, a mocinha perfeita da novela Amor à Vida, interpretada pela maravilhosa Paolla Oliveira. 

A personagem era tão correta e altruísta, que facilmente foi ofuscada por Félix, seu irmão e um dos vilões mais queridos da Globo (quem é que esquece do Hot Dog do Félix?). A trama era boa e a novela acabou com um ótimo desfecho, mas a única cena legal de Paloma é quando se descontrola (pelo menos uma vez na vida, né, gente?) ao descobrir que sua filha foi roubada pelo próprio irmão, digno de Oscar.

Morena – Salve Jorge (2012)

Quando Salve Jorge começou, todos se perguntaram quem era a tal Nanda Costa, que interpretava a protagonista Morena, uma das mais reclamonas e sofredoras. O roteiro da novela era incrível: escrita por ninguém menos que Glória Perez, a trama girava em torno do tráfico ilegal e escravização de mulheres, que acabou dando visibilidade ao problema e resultou na prisão de algumas organizações brasileiras envolvidas nesse tipo de crime. 

Mas Morena era chata, falava alto e adorava um barraco. Mas não conquistou o público, que acabou dando preferência ao núcleo da personagem de Giovanna Antoneli, que interpretou a delegada elegante e problemática que investigava os casos de tráfico da novela.

Regina – Babilônia (2015)

Meu Deus! De todas as mocinhas citadas aqui, essa é vice-campeã da chatice! Ainda não teve uma cena da protagonista de Babilônia que não tenha me irritado. 

Regina é uma mãe solteira, pobre e que cuida de toda família, a famosa justiceira que encontra um príncipe encantado. Seria cômico se não fosse trágico mas, apesar de ser interpretada por uma das minhas atrizes favoritas, Camila Pitanga, a personagem não tem agradado e, mais uma vez,  todo o brilho da novela está sendo voltado a dois nomes de peso: Glória Pires e Adriana Esteves, que interpretam a poderosa Beatriz e a vingativa Inês, respectivamente.

Sol – América (2005)

Soy loco por ti América, soy loco por ti amore. Quem não lembra dessa trilha sonora? Pois bem, é claro que a sofredora Sol não podia ficar de fora desse pódio, certo? A novela que substituiu Senhora do Destino trouxe uma história completamente diferente, mas tirou muita gente do sério com o drama da protagonista interpretada pela belíssima Deborah Secco. 

Mas, felizmente, a chatice da personagem não abalou tanto a trama, que na época ficou entre as 50 melhores novelas já produzidas.
___

Migos, juro pra vocês que tive dificuldade para montar esse pódio, foi uma batalha de gigantes mas, depois de muita pesquisa acabei chegando nesses nomes que, com certeza, não valem a pena ver de novo. 

E ai, o que acharam? Faltou alguma na lista? Concordem, discordem mas não deixem de comentar.

Leia Também:
Ariadny Theodoro  
Ariadny Theodoro,incansavelmente bipolar e a primeira mulher da trupe do PdB. Apaixonada por literatura, séries de televisão, teatro e fotografia digital, escreve por necessidade de manifestar suas diversas paixões, nem sempre compreendidas pelos demais. Escreve sobre tudo - o bom e o ruim! Afinal, alguém tem de ter a difícil tarefa de alertar ao mundo que nem tudo é sempre bom!
FacebookTwitter

1 comentários:

Serginho Tavares disse...

cada uma pior que a outra mas pra mim, a Regina da Camila Pitanga já ganhou o pódio porque não é apenas chata. é a rainha das chatas!

Share