7 de mai de 2015

Pop 5ive: Os Melhores Filmes de Will Smith





Nosso Pop 5ive de hoje é sobre Will Smith, ator que começou sua carreira no longínquo ano de 1990, estrelando a mundialmente conhecida sitcom The Fresh Prince of Bel-Air, famoso em terras tupiniquins pelo nome de Um Maluco No Pedaço. De lá pra cá, estrelou diversos filmes, em papéis bem diferentes entre si.

Aos 46 anos de idade, Will Smith é um grande ator que, envolvido em diversos projetos, tanto como ator e produtor, tem vários sucessos em sua carreira, além de arrumar tempo para atacar de rapper, mostrando ainda mais de sua versatilidade.

A seguir, a minha seleção com os que considero os melhores trabalhos do ator.

Inimigo de Estado, 1998 

De 1998, Inimigo de Estado mostra o congressista Phillip Hammersley, assassinado por um órgão do governo, logo após ter se declarado radicalmente contra uma lei que, em nome da segurança nacional, permitiria que houvesse uma total invasão de privacidade, pois na prática qualquer pessoa poderia ser monitorada pelo governo.

Mas, acidentalmente, o crime é filmado e o dono da gravação, vendo-se ameaçado, coloca a prova do crime na sacola de compras de Robert Clayton Dean (Will Smith), um advogado que era seu conhecido. Ele ainda tenta escapar, mas na fuga morre atropelado. 

Sem ter a menor noção do que está acontecendo, Robert vai para casa com a gravação e, desse momento em diante, sua vida se transforma em um verdadeiro inferno, pois, sem que saiba, suas roupas e objetos pessoais têm escutas, logo ele perde o emprego e todos seus cartões de crédito são cancelados. Vendo-se ameaçado, Robert tenta entender tudo e continuar vivo, mas suas chances são poucas, pois está envolvido em uma trama inimaginável. 

É o típico filme de ação e suspense, com boas atuações de Smith e Gene Hackman. Vale a pena conferir. 

Eu Robô, 2003 

Outro filme que gosto muito é Eu, Robô: em 2035, a existência de robôs é algo corriqueiro, sendo usados constantemente como empregados e assistentes dos humanos. Os robôs possuem um código de programação chamado Lei dos Robóticos, que impede que façam mal a um ser humano. Esta lei parece ter sido quebrada quando o Dr. Miles aparece morto e o principal suspeito de ter cometido o crime é justamente o robô Sonny. 

Caso Sonny realmente seja o culpado, a possibilidade dos robôs terem encontrado um meio de quebrarem a Lei dos Robóticos pode permitir que eles dominem o planeta, já que nada mais poderia impedí-los de subjugar os seres humanos. 

Para investigar o caso é chamado o detetive Del Spooner (Will Smith) que, com a ajuda da Dra. Susan Calvin (Bridget Monayhan), precisam desvendar o que realmente aconteceu. 

É mais um filme de ação de Smith, sendo uma ficção muito bem produzida e um roteiro bem estruturado. Indico a todos que curtem o gênero. 

Hitch – Conselheiro Amoroso, 2005 

Saindo do gênero da ação, temos Hitch – Conselheiro Amoroso, uma comedia romântica estrelada por Will que dá vidaàa Alex "Hitch" Hitchens, um lendário e propositalmente anônimo "doutor do amor", que vive em Nova York. 

Em troca de uma determinada taxa, ele se dispõe a ajudar homens a conquistar as mulheres de seus sonhos. Enquanto trabalha para Albert (Kevin James), um contador que se apaixonou pela socialite Allegra Cole (Amber Valetta), Hitch conhece a mulher que acredita ser sua própria cara-metade: a jornalista Sara Melas (Eva Mendes). Apaixonado, Hitch decide conquistá-la, mesmo correndo o risco de ter sua identidade desvendada pelo jornal em que Sara trabalha. 

Mesmo sendo um filme comum e com clichês do gênero, vale a pena assistir e conseguimos ver aqui a transição que Will faz de um gênero para o outro. 

À Procura da Felicidade, 2006 

Mudando para outro gênero pouco frequente em sua carreira, temos Will no drama baseado em fatos reais À Procura da Felicidade, onde vive Chris Gardner, um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. 

Apesar de todas as tentativas de Chris em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas cinco anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. É quando consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém, seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão. 

Um filme que realmente é uma lição de vida e fé de que as coisas podem realmente dar certo se você luta por elas. 

Eu Sou a Lenda, 2007 

A sequência de filmes estrelados por Will Smith que estão entre os meus prediletos inclui ainda Eu Sou a Lenda. No longa, um terrível vírus incurável, criado pelo homem, dizimou a população de Nova York. Robert Neville (Will Smith) é um cientista brilhante que, sem saber como, tornou-se imune ao vírus. Há 3 anos ele percorre a cidade enviando mensagens de rádio, na esperança de encontrar algum sobrevivente. Robert é sempre acompanhado por vítimas mutantes do vírus, que aguardam o momento certo para atacá-lo. Paralelamente, ele realiza testes com seu próprio sangue, buscando encontrar um meio de reverter os efeitos do vírus. 

Vale dizer que o filme é quase um monólogo, pois a maior parte do filme Will está só ou acompanhado de sua fiel escudeira, a cachorra Sam, uma grande interpretação do astro. 
___

Escolher apenas cinco entre os trabalhos de Will Smith é um trabalho árduo, mas a coluna pede isso. Por isso, diversos filmes desse grande ator, como Sete Vidas, Hancock, Independence Day, entre outros, ficaram de fora dessa lista. Entretanto, conseguimos ver nessa amostra as qualidades de Will, ao transitar entre gêneros e, na maior parte do tempo, fazer grandes filmes.

E você, concorda com a nossa lista?

Leia Também:
Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share