11 de mai de 2015

#VergonhaAlheia - Ano III - # 15





ALÔ, MEU POVO!

Como vocês estão? Bem? Reuniram a família no Dia das Mães e se entupiram de gordice? Eu não sei vocês, mas eu comi pra caramba! Gente, vocês viram aquela reportagem sobre nomes esdrúxulos no Domingo Espetacular? Um barato, né? Achei muito legais os nomes! Quase um trava-língua!

Agora chega de conversa fiada e vamos ao que interessa, certo? Vergonhas! Isso, muitas vergonhas, vergonhas para caralho, porém... tenho que dar um aviso: no post de hoje vamos falar sobre panelaços contra a Dilma, então, comportem-se, tá? E xinguem a presidenta, eu não tenho nada a ver com isso. Mas relaxem, vou tentar amenizar as coisas dessa vez.

Dilma foi lá e se arrumou toda pra ser madrinha de casamento do seu médico, o cardiologista Roberto Kalil Filho, que rolou no sábado, nove de maio, e acertou no look, vamos dar uma olhada?




#ForaPT

Eu gostei, achei fino e discreto. Mas enfim, Dilma chegou atrasada, o que ela deve ter lamentado bastante, já que deu de cara com um total de dez, isso mesmo, dez manifestantes do lado de fora, com panelas e apitos, gritando palavras de ordem (aquelas coisas que eles vivem gritando, não preciso repetir).

Enquanto isso, Dilma desfilava, desprezando o ato, com esta cara:



Não vou nem traduzir, viu? O que Dilma não esperava, é que a manifestação fosse passar de dez para trinta, sim, trinta manifestantes. Acontece que a galera que mora nos prédios vizinhos ouviu o auê todo e foi na janela ver do que se tratava (porque é isso mesmo que a gente gosta, de ir pra janela quando tem barraco rolando, né?). Aí a galera gritou, apitou, xingou, vaiou, xingou de novo, e é claro, sorriu pra foto, com panela na mão:



Reparem bem na cara da menina, que certamente devia estar pensando: "Essa aqui vai ficar ótima no Instagram! Tomara que publiquem logo!". Enquanto isso, a senhora quase avulsa na foto olhava distante, com uma expressão de quem estava pensando: "Pra que tanto laquê nesse cabelo, Dilma? Tá pior que a Aracy Balabanian!".

Poxa vida, meu povo... Ir fazer panelaço em entrada de casamento? É o fim, né não? Então quer dizer que se a mulher for na padaria da esquina, vão fazer panelaço lá também? Não que ela vá, tipo, ela é a Presidente, mas né? Absolutamente nada a ver o panelaço dessa vez, simplesmente fora de contexto. Não vai tirar ela de lá mesmo... A não ser que esse monte de panelaço (adoro essa palavra) sirva pra fazer um terror psicológico e ela acabe renunciando. Será que a ideia é essa?! #ForaDilma

FALANDO EM PANELAÇO... Eu simplesmente AMEI essa invenção, sério! Na era da gourmetização das coisas, alguma alma abençoada foi lá e gourmetizou o panelaço. SIM! O aplicativo se chama iPanelaço, e está disponível apenas para iPhones e iPads, ou seja, quem, assim como, eu é usuário de Windows Phone e Android, ficou fora dessa.

A intenção do aplicativo e permitir que o usuário proteste em qualquer lugar, sem precisar carregar dentro da bolsa uma panela de pressão e uma colher. Agora, você que é contra o PT e afins, pode também fazer panelaço dentro de casa, quando a Dilma começar a falar na TV. Quem sabe assim ela ouve? Vale tudo! #ForaPetralhas

Por falar em petralhas, panelaço e gente louca, apresento a vocês Sylvia Driskell, uma senhora de sessenta e seis anos, americana, autointitulada embaixadora de Deus, e que quer fazer o que? Sim, processar todos os homossexuais da Terra.



Amiga... Pare!

Como assim processar todas as bicha da Terra? Gente, esse povo esqueceu de deixar as coisas pra Deus resolver, na moral. Mimimi é pecado, mimimi não pode, mimimi vão tudo pro inferno. Ai, que chatice. Aí paga mico na internet, é zoada e fica chorando pelos cantos. Deixa as bicha em paz, elas só estão lutando pelo direito de mijar sentadas (brincadeira, eu beijo rapazes também, não se esqueçam!). E ela ainda escreveu cartinha! Ah, faça-me o favor, Sylvia!

E foi basicamente isso, minha gente. Teve mais coisa, como por exemplo, Cláudia Raia fazendo festa em casa, convidando um monte de gente e cobrando R$ 70,00 por isso (ela não é rica? Será que era pra caridade?); teve Adriane Galisteu fazendo festa e o povo não comparecendo (tá mal mesmo); teve mais um monte de Dilma, Lula, PT, panelaço, textão no Facebook, enfim e enfim.

Então eu vou nessa, tenham todos uma boa semana, muito juízo, comportem-se nos comentários, e divulguem pros amigos, chama a mãe, a tia, a vó, o vô, traz a família toda pro Pop de Botequim

E #ForaPT

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share