16 de jun de 2015

Apenas Um Ano, de Gayle Forman





Toda história tem dois lados (e, como cantou o Skank, algumas vezes até três). Por isso, depois de mergulharmos (e nos apaixonarmos) na história de Allyson Healey em Apenas Um Dia, onde acompanhamos sua paixão de apenas um dia em Paris por Willem, um holandês que desapareceu do mapa, deixando-a sozinha e sem respostas, a autora Gayle Forman resolveu dar continuidade a essa trama, mas não de onde o primeiro livro terminou, mas sim apresentando a visão de Willem sobre a mesma história. 

Lançado no Brasil pela Editora Nova Conceito, Apenas Um Ano resgata a história de Allyson e Willem, agora contando a versão de Willem dos acontecimentos, exatamente a partir do momento em que eles se separam em Paris. E se a trama narrada por Allyson era saborosa e envolvente, acompanhar o que aconteceu com Willem no ano subsequente a esse encontro é esclarecedor e um ótimo exercício de Gayle Forman, uma autora que já entrou pra minha lista de preferidas.

É impossível falar de Apenas Um Ano sem lembrar de Apenas Um Dia. São tramas complementares (e prova disso é que os direitos dois livros foram comprados pela Universal Pictures para transformarem-se em um único roteiro), que narram ângulos distintos de duas pessoas marcadas por uma mesma experiência e que, por um azar do destino, sofrem um desencontro. E se Allyson sofre por não entender o que houve com Willem, que a abandonou sozinha em um prédio invadido de Paris, o rapaz ressente-se pelo fato de ter sofrido um acidente e, quando se recuperou, não ter nenhum dado de Allyson (que ele apelidou de Lulu e nunca perguntou o verdadeiro nome) para tentar entrar em contato com ela.

Mas Apenas Um Ano serve também para nos aproximar de Willem e nos envolver com sua história. Se Allyson mudou a percepção de sentimentos do rapaz, seu drama familiar pregresso ganha destaque no livro e explica bastante de seu comportamento impetuoso, que é ao mesmo tempo misterioso e apaixonante. 

Gayle Forman, com sua escrita delicada e envolvente, mais uma vez prova que é uma autora que merece o sucesso que vem angariando com seus livros. Depois de Se Eu Ficar, Para Onde Ela Foi e Apenas Um Dia, o novo Apenas um Ano a coroa como uma autora de tramas jovens, mas não idiotizantes, que merecem ser acompanhadas por um público que aprecia personagens mais profundos e tramas mais elaboradas.

E se tenho algo a reclamar de Apenas Um Ano é que ele termina exatamente onde acaba Apenas Um Dia, o que prova que ambos os livros apenas eram estradas diferentes para um mesmo ponto final. O bom, entretanto, é que a autora lançou um conto, Apenas uma Noite (Just One Night, em inglês), que encerra  essa história. E nos resta pedir à Editora Novo Conceito que lance também no Brasil essa obra que, certamente, fará os fãs dessa trama ainda mais felizes. Vamos aguardar!

Autora: Gayle Forman
Páginas: 352
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share