29 de jun de 2015

#VergonhaAlheia - Ano III - # 22





Estamos aí, pessoal! Mais uma edição da #VergonhaAlheia no ar e, gente, já repararam que as semanas têm sido quase temáticas? Essa semana, por exemplo, só teve gente falando merda, vou te contar!

Começando com o casal americano Nick e Sarah Jensen, dois cristãos que resolveram fazer o que? Sim, se divorciar, caso o casamento entre pessoas do mesmo sexo fosse aprovado nos Estados Unidos. Bem, acredito que já devem ter dado entrada nos papéis, né?! Ah, faça-me o favor, vai...

O casamento tá cheio de problema, aí os dois estão doidos pra se separar, mas não querem ficar mal perante o povo, então fazem o que?! Colocam a culpa nas bicha, dizendo que o casamento deles foi de acordo com a tradição, e se o casamento homoafetivo fosse aprovado, mudaria toda a tradição, o que invalidaria o casamento deles.

Ah vá, viu? Assume logo que não aguenta mais olhar pra cara da mulher, ou que não aguenta mais lavar as cuecas com freio de caminhão; é melhor, mais bonito, mais honesto, agora, vir com papinho de casamento invalidado? Falta de serviço, como diz minha mãe!

Outra também que só falou merda foi Dilma. Eita que Dilma cagou legal na retranca, gente! A mulher vai lá fazer um discurso no lançamento dos Jogos Mundiais Indígenas, e só falou besteira, virgem santa!

Sabe aquele parente ou amigo que é metido a entender de um assunto, mas não faz a menor ideia do que tá falando?! Pois bem, Dilma foi esse parente/amigo. Começou muito bem, falou da diversidade, do fato de que os jogos indígenas serem uma competição inédita, ok, até aí tudo bem (ou como dizem em inglês, so far, so good).

Mas... Ao receber uma bola feita por neozelandeses (eu tinha que ressaltar esse fato), Dilma (ou Dilmãe, como costumam chamá-la), começou a lambança. Numa tentativa desesperada de fazer um stand-up comedy, Dilma falou, falou, falou e não disse absolutamente nada! Que beleza, viu? Vontade de me mudar daqui o mais rápido possível!

Após dizer que fez embaixadinhas, e destacar a importância da bola, nossa presidenta esperta (que mulher esperta, só que não) me solta o que? A seguinte frase:
"Essa bola é o símbolo da nossa evolução, porque nós nos transformamos em homosapiens ou mulheres sapiens."



Mas hein?! Mulheres sapiens? Geeeente, quem faz os discursos da Dilma anda cheirando que tipo de erva, hein? Aliás, eu desconfio que ela não esteja deixando ninguém fazer seus discursos, porque não é possível que iam deixar isso passar batido! A menos, é claro, que ela tenha resolvido improvisar, aí vai falar o que? É a presidenta, ué, tem que deixar a mulher falar, vai dar um tiro? Um peteleco na orelha?

E não para por aí, viu?! Dilma resolveu fazer isto aqui:



Isso mesmo, ela saudou a mandioca. Dilma saudou a mandioca. Gente, o que deu nesta mulher?! Ô Dilma, me ajuda a te defender, mulher! Fala sério, dar um fora desses?! E a galera riu, mas riu na cara dela. Mas claro, tem que rir mesmo, ué, quer fazer gracinha, mas não sabe, então tem que ser zuada sim! Daqui a pouco o Zorra vai ser gravado no Palácio do Planalto, só pra ela participar, porque piada ruim e comentário sem noção ela já tá fazendo, e bem, tá até arrancando gargalhadas da plateia! Ou isso, ou A Praça é Nossa, que, se filmado no Palácio, vai ter o nome mudado pra O Planalto é Nosso. Só espero que mantenham Carlos Alberto no banquinho, aquela risada é impagável.

Quem também falou merda foi Dunga, viu? Nossa, que semana difícil...

Dunga, ao ser criticado sobre a Seleção Brasileira (ou Neymar e CIA, se você preferir), soltou esta pérola:
"Até acho que sou afrodescendente, de tanto que apanhei e gosto de apanhar"



Mas que... Mas que merda, Dunga! Cara, não tem o que falar, fica quieto, por favor! Tá parecendo Luciano Huck comparando o 11 de Setembro e o 7x1 da Alemanha em cima do Brasil!

O que deu nessa gente essa semana? Caramba... Aí foi lá pedir desculpas, falar que isso, que aquilo... Ok, pedir desculpas até vai, mas cara, da próxima vez, pede pra alguém escrever pra você, não faz a Dilma não, fica mais bonito. E outra, ninguém vai saber que não foi você quem escreveu o discurso, né? Pede umas dicas sobre o que responder nas entrevistas, tô te dando um conselho, viu?

E foi assim, gente, semana catastrófica, com gente fazendo textão no Facebook por causa das fotos em arco-íris na comemoração do casamento igualitário nos Estados Unidos, gente xingando, reclamando, fazendo o famoso mimimi... Foi uma beleza, só que não!

Vou ficando por aqui, porque semana que vem eu tenho que voltar, então preciso me recuperar desse combo de besteiras! Um beijo, um queijo e até semana que vem!!!

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share