9 de jul de 2015

#DocPop: Tom Hanks, A Lenda Viva do Cinema





No mundo atual do cinema existem muitos astros e estrelas, a cada semana surgindo uma nova promessa hollywoodiana que vai ditar as tendências atuais de consumo, estilo, e muito mais. Mas algumas dessas promessas não vingam e caem logo no esquecimento, passando a ser meros figurantes de suas carreiras. 

A pergunta que faço é simples: como fazer para se tornar realmente um ator ou atriz consagrado no mundo cinematográfico? A verdade é que não tenho a resposta para tal pergunta, entretanto, o ator que faz aniversário hoje, 09/07, e a quem dedico a coluna de hoje, possivelmente tem a formula para a consagração nas telas. 

Thomas Jeffrey Hanks, mundialmente conhecido como Tom Hanks, é a prova do sucesso no cinema. Aos 59 anos, Hanks é uns dos astros mais importantes da indústria e algo que sempre admirei é sua capacidade para interpretar diversos papeis em diferentes gêneros. E, pode ter certeza, ao menos um filme dele já te emocionou nesta vida. 

Tom nasceu em Concord, na Califórnia. Seu pai, Amos Mefford Hanks, era um chef de cozinha. Sua mãe, Janet Marylyn, era empregada num hospital. A primeira oportunidade de Hanks apareceu aos 24 anos, num filme pequeno e com baixo orçamento, chamado He Knows You're Alone e, desempregado, ele agarrou com unhas e dentes sua chance. Mas sua vida mudaria mesmo ao fazer o teste para o elenco da série Bosom Buddies, da ABC. Hanks conseguiu o papel de Kip Wilson, um jovem publicitário que se disfarçava de mulher junto com o seu amigo Henry Desmond, interpretado por Peter Scolari, para entrar num hotel apenas para mulheres. Esse papel foi algo completamente diferente para ele, que estava habituado a fazer personagens de peças de Shakespeare. 


A série foi uma enorme mudança para Tom que não estava habituado à comedia, o que acabou lhe rendendo pequenas participações em outros seriados como Taxi, Happy Days e Family Ties

Em Family Ties, Hanks fez parte da equipe de softball onde tornou-se amigo de Ron Howard, algo que decretaria a mudança de sua vida. Em 1984 ele viria a estrelar o seu primeiro filme de sucesso, a comedia Splash - Uma Sereia em Minha Vida, dirigido pelo amigo Howard. 

Hanks ganhou notoriedade e seguiu sua escalada ao topo de Hollywood. Em 1988, com o filme Quero Ser Grande, recebeu sua primeira indicação ao Oscar de melhor ator, Tom protagonizou uma cena marcante neste filme, ao tocar num piano gigante ao lado de Robert Loggia a canção Heart and Soul

Tom já estava consagrado no gênero da comédia e resolveu apostar em novos gêneros. Surpreendendo muita gente, em 1993 estrelou o polêmico Filadélfia ao lado de Denzel Washington, filme que narra a trajetória de Andrew Beckett (Tom Hanks), um promissor advogado que trabalha para um tradicional escritório da Filadélfia. Após descobrirem que ele é portador do vírus da AIDS, Andrew é demitido da empresa. Ele contrata os serviços de Joe Miller (Denzel Washington), um advogado negro que é homofóbico. Durante o julgamento, esse homem é forçado a encarar seus próprios medos e preconceitos. 


Pelo papel em Filadélfia, Tom ganhou o seu primeiro Oscar. Seu projeto seguinte foi simplesmente uma obra de arte e um dos filmes que mais me agradaram até hoje, Forrest Gump - O Contador de Histórias, aclamado pela crítica e público, que garantiu a Tom a segunda estatueta dourada. 

A seguir, o astro americano embalou um sucesso atrás do outro, tais como: Apollo 13 - Do Desastre ao Triunfo (1995), Toy Story (1995), O Resgate do Soldado Ryan (1998), Mens@gem Para Você (1998), Toy Story 2 (1999), À Espera de um Milagre (1999), Náufrago (2000), Prenda-me Se For Capaz (2002) e Estrada para Perdição (2002). 

Vale ressaltar o talento de Hanks mais uma vez, Náufrago é praticamente um monólogo e ficamos preso a ele do início ao fim. E quem não se lembra do Wilson?

No ano de 1996, Hanks resolveu explorar outra faceta em sua carreira, dedicando-se assim à sua estreia como diretor. O resultado dessa aventura é a divertida comedia musical The Wonders - O Sonho Não Acabou. Hanks voltou a trabalhar como diretor em episódios das séries de TV Da Terra à Lua e Band of Brothers e também na comédia romântica Larry Crowne - O Amor Está de Volta, onde além de dirigir, ele também atua ao lado de Julia Roberts. 


Em 2004, o ator encampou a ideia de interpretar vários personagens na animação O Expresso Polar, dirigida pelo colega Robert Zemeckis. Usando o método de captura de movimento, Hanks interpretou seis personagens de idades variadas. 

Um de seus personagens mais famosos é o simbologista Robert Langdon, criado pelo autor Dan Brown. Hanks o interpretou em dois filmes, O Código Da Vinci e Anjos e Demônios. E, é claro, deve retornar ao papel no próximo filme da franquia, Inferno

Tom Hanks é sem dúvidas um dos principais nomes do cinema e já podemos afirmar que é uma lenda da sétima arte. Nossa singela homenagem e um feliz aniversário para o astro!

Leia Também:
Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share