13 de jul de 2015

Pines, de Blake Crouch





Eu, que vejo filmes, assisto séries e leio livros, eventualmente me deparo com produções que migram de uma mídia para a outra. É natural, uma vez que livros de sucesso já contam com uma parcela de fãs, que desejam ver suas tramas queridas ganhando uma nova forma de vida, com personagens de carne em osso na tela. O que acontece normalmente, comigo pelo menos, é conhecer primeiro um livro e depois acompanhar a sua adaptação cinematográfica ou televisiva. Não foi o que aconteceu com Pines, do americano Blake Crouch, cuja leitura terminei recentemente.

Primeiro volume de uma trilogia, Pines (cujos outros títulos que formam a coleção são Wayward e The Last Town, ainda não lançados no Brasil) foi lançado por aqui pela editora Planeta, pegando onda na estreia da série americana Wayward Pines (que eu já comentei aqui), adaptação das obras para a televisão americana, sob os cuidados de M. Night Shyamalan, em formato de minissérie. E eu decidi iniciar a leitura do livro logo após a exibição do episódio 05 da série, quando eu precisava saber o que aconteceria a seguir, já que é impossível não ficar interessado nos desdobramentos da história.

Dessa forma, se você é um fã da série, aviso logo: as histórias são bastante diferentes, apesar da mesma essência. As situações, os personagens e até mesmo o clima diverge bastante de uma mídia para outra e expectativas podem ser frustradas. Eu, que comecei assistindo a série, estranhei bastante até me acostumar com o livro; uma amiga, que leu o livro primeiro e viu a série depois, odiou as mudanças feitas pelos roteiristas para levar a trama para a televisão. 

No livro, temos o agente do Serviço Secreto americano, Ethan Burke, que acorda depois de um acidente na cidadezinha de Wayward Pines, um local bucólico e bastante estranho. Junto com Ethan, vamos percebendo que a cidade esconde segredos (ou seriam conspirações?), já que é impossível para seus habitantes saírem dali, sendo como prisioneiros dentro de uma cidade que parece viver deslocada do tempo. Mais do que isso não posso dizer para não atrapalhar a leitura.

A escrita de Blake Crouch é envolvente e me vi, em diversos momentos, pensando em ler só mais um capítulo para saber onde aquilo ia me levar. Nessa, quando via, já estava lendo e lendo sem parar. Com boas descrições, situações bizarras e uma boa mão para a escrita, o autor nos prende em sua história surreal e bem amarrada e nos leva, junto com Ethan, a desvendar os segredos de Wayward Pines.

Agora um aviso para você que, como eu, queira ler o livro para saber como a série se desenrolará até o final: desista! Eu, que terminei de assistir o episódio 05 e corri para o livro para ver como tudo continuaria, tomei um banho de água fria, já que o primeiro livro termina exatamente com a revelação que fecha o episódio (que, não é por acaso, se chama The Truth). E, como Wayward e The Last Town ainda não tem previsão de lançamento no Brasil (tem que ver isso, heim, Editora Planeta!), fiquei ainda mais ansioso para ver como essa história vai seguir. Seja na série (que vai abordar os acontecimentos dos três livros, tendo uma trama completa apresentada) ou nos outros livros que, é claro, pretendo ler assim que possível!

Pines
Autor: Blake Crouch
Páginas: 344
Editora: Planeta
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


2 comentários:

Ronaldksg disse...

Já tava pensando em ler o livro mas é melhor esperar sair todos então.

A.P. disse...

Me interessei pela série e quando fiquei sabendo que era derivada de uma trilogia fui logo procurar no site da Amazon e lá tem os 3 livros... Será que me enganei?

Share