9 de set de 2015

Pop 5ive: Grandes Filmes Nacionais





Estou de volta, seus lindos e suas lindas, para escrever mais um Pop 5ive. Eu tenho uma alegria imensa em escrever essa coluna e quero agradecer as vocês pelo o sucesso do último post que fiz aqui e, se você não lembra (ou ainda não leu), clique aqui

Mas voltando para a coluna de hoje, preparei uma lista com os melhores filmes nacionais, claro, na minha humilde opinião. Sabemos que o cinema brasileiro nunca foi uma maravilha, mas nos últimos tempos essa cena tem mudado bastante, com o cinema nacional evoluindo muito bem.

Assim, vamos à nossa listinha: 

O Auto da Compadecida (1999)

O filme dirigido por Guel Arraes é uma obra prima do cinema nacional, com belas atuações de seu elenco, composto por Matheus Natchergaele, Selton Mello, Fernanda Montenegro, entre outros.

Na história acompanhamos as aventuras dos nordestinos João Grilo (Matheus Natchergaele), um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó (Selton Mello), o mais covarde dos homens. Ambos lutam pelo pão de cada dia e atravessam por vários episódios enganando a todos do pequeno vilarejo de Taperoá, no sertão da Paraíba. A salvação da dupla acontece com a aparição da Nossa Senhora (Fernanda Montenegro).

Trata-se de uma adaptação da obra de Ariano Suassuna. 

O Palhaço (2011)

Outro filme com a presença de Selton Mello, que aqui ele vive o personagem Benjamin, um palhaço com crise de identidade.

Benjamim (Selton Mello) trabalha no Circo Esperança junto com seu pai, Valdemar (Paulo José). Juntos eles formam a dupla de palhaços Pangaré & Puro Sangue e fazem a alegria da plateia. Mas a vida anda sem graça para Benjamin, que passa por uma crise existencial e, assim, volta e meia pensa em abandonar Lola (Giselle Mota), a mulher que cospe fogo, os irmãos Lorotta (Álamo Facó e Hossen Minussi), Dona Zaira (Teuda Bara) e o resto dos amigos da trupe. Seu pai e amigos lamentam o que está acontecendo com o companheiro, mas entendem que ele precisa encontrar seu caminho por conta própria.

O filme tem uma linda fotografia e é uma bela homenagem à classe artística. 

2 Coelhos (2012)

O que mais me chamou a atenção nesse filme são os efeitos especiais muito bem colocados numa trama muito envolvente; além do roteiro intrigante e muito coerente.

Após se envolver em um grave acidente automobilístico, no qual uma mulher e seu filho são mortos, Edgar (Fernando Alves Pinto) é indiciado, mas consegue escapar da prisão graças à influência de um deputado estadual. Logo em seguida ele parte para uma temporada em Miami, de onde retorna com um elaborado plano em que pretende atingir tanto o deputado que o ajudou, símbolo da corrupção política, quanto Maicon (Marat Descartes), um criminoso que consegue escapar da justiça graças ao suborno de políticos influentes. 

Cidade de Deus (2002)

Para falar a verdade, eu demorei muitos anos até finalmente assistir a esse filme e, admito que fiquei surpreso com a história.

Buscapé (Alexandre Rodrigues) é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Buscapé vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, que permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita.

É do filme a celebre frase:
Dadinho é o #c$a&r@a*l%h#o, meu nome agora é Zé Pequeno!”. 
Tropa de Elite (2007)

Talvez o filme nacional mais pirateado de todos os tempos, causou grande frisson antes mesmo de ser lançado no cinema.

1997. O dia-a-dia do grupo de policiais e de um capitão do BOPE (Wagner Moura), que quer deixar a corporação e tenta encontrar um substituto para seu posto. Paralelamente, dois amigos de infância se tornam policiais e se destacam pela honestidade e honra ao realizar suas funções, se indignando com a corrupção existente no batalhão em que atuam.

Filme que marcou muito o nosso cinema...
Pede pra sair!
___
Bom, meus amores, essa foi a minha listinha. E vocês, concordam ou acham que tá tudo errado? Mandem suas opiniões e será um prazer lê-las.

Beijos e abraços! Até a próxima.

Leia Também:
Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share